7 de abr de 2018

Sem ele.

Se me perguntam se estou feliz com Lula, se estou contente com o PT e suas alianças, digo-lhes não, mas já me adianto em dizer que não  reconheço outro caminho, não reconheço outra força aglutinadora igual. Aos que pensam que nos sairemos mal com a prisão dele, se enganam.
Se houvesse prisão  dos Aécios e tantos outros, talvez Lula passasse por mais um preso, mas o tornaram "o preso", o bode expiatório e, não  entenderam, que atiçando  a brasa é que se acende o fogo.
Hoje é  a missa de d. Marisa e até  na data,  no afã  cego,  bobearam e resgataram a história, somaram fatos a injustiça e desrespeito. Lula, viúvo  e os brasileiros órfãos de lider terāo mais um motivo para marcar o 7 de abril.
Não será  o Dia do Fico, ainda que próximo, será  o dia do ficamos, ficaremos e lutaremos porque para uma geração  que enfrentou a tortura, construiu ideais, chorou seus mortos, se decepcionou com o próprio partido e não debandou, esta será apenas mais um etapa a vencer.
Voltaremos a reconstruir o pensamento na lógica da luta diária, no exercício  cotidiano das nossas atividades, sem grandes mídias, com força e perseverança, de cabeça erguida e outros lá  Lularão
Força  na luta amigos, tempos duros estão a frente.

Pharmacia

As Farmacias Sant'ana estavam entre as famílias da Bahia desde o tempo que Pharmacia se escrevia com Ph.
Lembro-me de ler no alto da parede, acima das prateleiras de medicamento: - c não tome remédio  atoa , consulte o seu médico, ele é o guardião  de sua saúde"
A Santana, se não  estava presente em todos os bairros da cidade, estava presente em todas as suas regiões, das ricas às pobres, da cidade alta a baixa, do subúrbio aos pontos nobres.
Muito antes do conceito de rede ser difundido,  as farmácias  já trabalhavam assim. Foram inovadores, eles e os supermercados Paes Mendonça.
Assim como Gilette que passou de marca à sinônimo  de produto,  ambos tinha esse status quando se falava em farmácia  ou supermercado.
Ontem a Santana fechou sua rede, que chegou a ter 172 lojas  e, das 54 que ainda funcionavam, apenas 4 ficarão  até  o final dos produtos. Centenas de desempregados. Muitos fizeram carreira de atendente a gerente, de faxineiro a balconista.
Em 2012 a família Sant'ana deixou o negócio. Já não  contavam com o patriarca e um incêndio  ( acidental ou proposital ) os fez vender para uma holding, que diria azarada. Comprou dezenas de diferentes negócios em diferentes estados e faliu todos.
O fato é  que a Sant' ana agora só existirá na memória dos poucos que como eu recorreu aos seus balcões  ou levou dolorosas agulhadas de injeção  de bezetacil.
R.I.P Farmácia Santana e procure por aí as Óticas Viúva Neves , a calçados  Pestalozzi, Clarck e outras do seu tempo.
Abraços

17 de mar de 2018

Tempo suspenso

Cafe se toma quente ou gelado. Uma bebida de extremos, onde o equilíbrio não  eata  no meio, eata  nós extremos.  O equilíbrio vem da escolha deste ou daquele.
As vezes, confundo  o meu estado de espírito com o café e levo a vida como um se fosse café mal escolhido. A vida não  deve ser levada assim. Aliás, a vida não  é para ser levada e sim, para ser sentida, vivenciada no presente.
Ando assim  nós extremos e tenho que retomar. Talvez, o cansaço tenha chegado cedo, a saúde  tenha miado e a coragem escapou pelo furinho, que vi e negligenciei.
Em verdade ,  isto  não  caracteriza um tempo de extremos. Pior, um tempo morno no qual se perde o sabor do café.
Quando me dou conta e parto a ação, vem  o quente e forte ou o fraco frio.
É  imperativo mudar, sair deste tempo suspenso pelas cordas da saudade, da quietude das boas memórias  ou da imobilidade cheia de precauções.
Envelhecer não  deve ser sinônimo de desistir. Preciso reagir.
Bjs

23 de fev de 2018

Cissa, obrigada

Tenho vindo muito pouco aqui. Até  eu mesma estranho não  partilhar tudo que ocorre. O fato é  que deixei me levar pelos fatos tristes e tudo que tinha a relatar era amargo ou pesado. Um engano, confesso. Mea culpa!

Em verdade, este fiel de balança  está em nós  e prendemos os pesos, conforme nosso humor.

Como tudo é  perfeito,  hoje algo me serve de alavanca  para a alegria. É  tempo de aniversários. Hoje é  a véspera do de Cissa.  Vésperas  são  dias festivos em prenúncios  de felicidades.

Amanhã,  comemoraremos o niver dela. Desta vez não  estarei junto, pois contra o meu desejo se impôs  uma forte gripe.

Bem que  quis e até  tentei, mas fazem 4 dias que nem vou ao trabalho. Registro que lá  perdi um momento histórico  e feliz  - o retorno de seu Augusto,  após  8 meses de licença  médica. Isto conto depois!

Cissa vai fazer uma feijoada para os pais,  a  amiga irmã, o cunhado querido. Comemora o niver e também  um ano que está  em Alagoinhas. Lá,  vem se acostumando, a duras penas, a distância e fazendo novos amigos.

Também  inicia uma nova fase. Trabalha em Catu e reside  em Alagoinhas desde o ano passado e passará  a trabalhar no campus de Alagoinhas. Onde sei que será respeitada e querida.

A está feijoada também  irão  os colegas de Catu para uma despedida. Muitos dos que  trabalham em Catu moram em Alagoinhas.

Neste ano fez amigos, administrou a solidão e venceu seu primeiro ano no estágio  probatório. O doutorado segue nós planos e vem sendo administrado a melhor oportunidade para  iniciar.

Desta vez não  assumirei a cozinha, nem farei  mimos aos amigos, mas ela já  construiu laços  afetivos, que superam os imprevistos. As amigas Simone e Arlinda assumiram o feijão! Sou-lhes grata.

A novidade será  a visita, o dengo e o carinho  do pai que irá  com a companheira. Apoio e presença  constante da irmã Agnes, fiel escudeira, e do cunhado querido.

Cissa guerreira  terá  a sua merecida festa, mas, desde hoje, comemoro  a sua imensa capacidade de enfrentar a vida, de adaptar-se  e seguir perseguindo seus sonhos.

Se comemorará o segundo ano lá? Não  sei, cabe ao tempo. Só  sei que ela sempre assume  o risco e recomeça, se necessário. Entretanto, o que importa é  que ela sempre tenta e se reinventa.

Minha filha, lhe desejo o melhor. Seja assim sempre. Persiga seus sonhos, experimente às suas conquistas e mude sempre que achar que tem uma forma melhor de ser e viver.

Hoje minha festa é  de véspera. Agradeço ao Pai por você  em nossas vidas.

Te amo, obrigada por ter me escolhido.

10 de jan de 2018

Grata sou.


Em recente postagem disse: - "Creio nos encontros e reencontros que as sucessivas vidas proporcionam, muitos de nós nos reencontraremos e com novas oportunidades.
Continuo a ter uma estreita relação com o meu Mestre e  com ela pondero meus passos e atitudes. Ela sempre será o meu Mestre em todas as vidas. O que ela nos deixou é ensinamento vivo pars ser usado diáriamente.
Hoje digo a amada Mãe Mestre S. Shurimahananda, sem meias verdades, que aprendi pouco. Que tenho apego e não sei administrar bem a saudade, mas por outro lado o que ganhei em sanidade venho mantendo e minha fé é inabalável."

Ontem tive um momento feliz, do qual sou imensamente grata, um grupo de membros, de diferentes hierarquias, marcou encontros para estudar os ensinamentos do nosso Mestre. Como disse, se revisarmos um unico ensinamento, a cada leitura, um mundo de insight se abre. Teremos encontros regulares para estudar Ciência Divina.

Grata sou.

Mãe, obrigada por atender meus insistentes pedidos. Estar entre irmãos me faz feliz, segura e produtiva.

Que a Paz e a luz do Creador se faça e possamos deixar o ego, tão e simplesmente, como auxiliar do Eu.

Shanti Om Namah Om