17 de jan de 2017

Férias, para quê te quero?

Vejo sempre as pessoas zunindo feito abelhas a ziguezageuar quando se aproximam as férias. Para minhas filhas férias é sinônimo de pesquisa de roteiro antecipado, dolares ou euros poupados,  passaporte e malas.

Pedi minhas férias para janeiro porque no janeiro passado, o plantão foi meu. Entrtanto, uma licitação de estudos que se atrasaram acabou por me deixar trabalhando e, só ontem 16,  iniciei as férias.

Não fiz programação e posso ter que voltar logo, pois teremos a segunda etapa da licitação. Não acho de todo ruim. Não tenho muito o que fazer ao longo destes dias.

A viagem a Portugal foi de novo adiada, apesar de minhas filhas, tecém chegadas da Espanha,  já terem provado que tenho milhas e condiçöes, mas em verdade, não estou com espirito de viajar.

Adoro meus amigos de Portugal e sei que estamos envelhecidos e, a cada dia, o risco não nos vermos aumenta. Porém, viajar exige tesão e saúde. Ando sem ambos. Ontem uma simples ida as compras me deixou cansada.

Também quero fazer mais uma das muitas coisas que ainda faltam em casa e a lista vai de armários de cozinha até um pergolado no jardim. Não pensem que qualquer investimento vale mais que o abraço dos amigos, mas estabeleci a meta de ir fazendo uma coisinha em casa por ano.

O carro terminou a garantia e quero trocar em junho. Isso me deixa com dividas a frente. Termino um financiamento e começo outro. O governo já avisou que não teremos reajustes salarial pelo segundo ano.

A casa é minha casca. Meu canto. Onde entro quando chego do trabalho. Talvez um pergolado novo, uns cuidados no jardim me ajudem a sair mais lá fora e desfrutar o dia.

Talvez, as meninas venham estreiar. Cissa vai mudar para outra cidade à servico e Agnes e Beto vivem de agenda cheia....nada, entretanto, que um vinagrete de polvo e ceviche não conquiste.

Tenho andado só e não venci o luto de ter deixado o Mahananda. Continuo firme nos meus princípios e votos a Fraternidade, mas sinto falta da convivência diária. Depois de mais de uma década, eram os amigos que tinha.

Vou furando o chão enquanto tá mole, como dizia meu pai no sentido de aproveitar o que cada dia oferece.

Diariamente vou no Arrozcatum buscar noticias do amigo Zito, que deixou o hospital para estar entre os seus. Não importando por quanto tempo. A doença dele me mostrou muito da vida.

Desejo amigo que seus dias estejam mais confortáveis e que a paz lhe seja companheira..

Aos amigos do Arroz, que se tornaram meus amigos, envio um forte abraço e votos de que nossa amizade perdure.

Beijos e carinhos a todos.
Shanti.

13 de jan de 2017

O cozinheiro voltou!

Ontem dia da lavagem do Senhor do Bomfim, festa que mistura profano e sagrado, água de cheiro e cerveja, velas e flores, lá do outro lado do mar uma outra procissão se arrumava. Uma procissão feita de sacolas, mimos e cuidados a carregar o cozinheiro do Arrozcatum para casa.

Hoje, dia 13, Zito está em casa e cercado pela sua Maiúca e filhos. Os amigos de perto poderão vê-lo e os de longe poderão tê-lo no blog. O 13 é numero de sorte, contrário do que muitos pensam e insistem.  13, marca a morte e o renascimento. Soma 4, um numero cujo adição dos antecessores a ele  iguala-se a Monada: 1+2+3+4=10, a Potência.

Feliz os que nascem das cinzas, não importando quanto dure a vida. Um instante, 10 anos, 100 anos. O que realmente temos é o agora e devemos desfruta-lo. O Mestre Thay diz "alegrai-vos pois em todo lugar é aqui e agora" e essa verdade nos une.

No sertão andor no costado o povo canta...

"Ó Deus salve o oratório
Ó Deus salve o oratório
Onde Deus fez a morada
Oiá, meu Deus, onde Deus fez a morada, oiá
Onde mora o calix bento
Onde mora o calix bento
E a hóstia consagrada
Óiá, meu Deus, e a hóstia consagrada, oiá"

Em nós reunimos o amor fraterno, o cálice bento e a ostia consagrada.
Receba zito e se lambuze do amor dos seus amigos e familiares, você merece! 



9 de jan de 2017

Vigiando a panela do Arrozcatum

Como boa amiga estou zelando pela panela do Arrozcatum, enquanto meu amigo Zito não vem. Aliás, eu não, nós.

Os amigos e leitores de Zito tem se revezado na visita diária ao blog, mantendo aceso o lume e, vez por outra, passando a colher na panela, pondo um tiquinho de água e alentando nossa saudade.

Somos muitos e de  diferentes pontos do globo, todos a rezar, vibrar e nutrir esperança. Afinal, Zito mesmo hospitalizado nos brindou com o post de número 10.000 e escreveu de punho o 10.001.

Grande feito. 10.000 posts não é para qualquer um! Nós nos orgulhamos de fazer parte desta história de sucesso. Cada grão deste arroz é curtido e comemorado.

Por isto meu amigo esteja tranquilo para cuidar da saúde ao lado da sua família. Comentaremos o mesmo post "trocentas" vezes até que outro surja e nos alegre porque lá estaremos todos os dias, até que retornes.

Quando puder e a saúde permitir passe na cozinha do Arroz para receber nosso carinho.

Vida tranquila a Zito e a seu Arrozcatum.blogspot.com.

Paz, força, foco e fé para você e toda família.


Nosso amigo Zito do Arrozcatum

31 de dez de 2016

Feliz ano bom!

Quando criança nos diziamos "Feliz ano bom" no lugar do classico " Feliz ano novo". Hoje volto a velha saudação porque me parece mais adequada.
A todos nós humanidade meu votos e vibrações por um novo ano marcado pela paz , compreesão e fraternidade.
Que o amor fraterno paute nossas açoes, amenize nossas angustias e fortaleça nossa confiança.
Ao romper do novo, feche os olhos devar, sinta a sua respiração e ouça seu coração. Ai reside toda sua fortaleza.
Que a paz do Pai seja com todos.
Minha gratidão a todos pelos aprendizados de 2016.
Feliz Ano Bom!
Um abraço fraterno,
Nouredini.'.

30 de dez de 2016

Obrigada pela acolhida!

Este ano tive dois momentos de dificuldade de saúde que mostraram a generosidade das minhas filhas. Em maio um problema respiratório me deixou por uma semana aos cuidados da Filha Agnes e do genro Beto, que me receberam , cuidaram e até mimaram.
Neste último trimestre uma estádia planejada de 15 dias de pós operatório  e intercorrências me fizeram alonga,r por mais de 2 meses, a minha permanência na casa de Cissa e lå fiquei,literalmente, ocupando a cama dela. 

Foram muitos cuidados, atenção e carinho e sou grata por tudo . Grata por te-las

Não gostaria de mexer na rotina delas, mas a quando bate a necessidade, temos que saber acolher a generosidade do outro.  

Desde do dia 25, mal passou a ceia, lá se foram todos para a viagem anual. Um luxo único que mantém. Desta vez, voltam a Espanha, mas em roteiro diferente do anterior. 

Cissa, quando voltar deve decidir onde vai morar, já que deixa Salvador.Foi aprovado em concurso publico para Professora Universitária em Dedicação Exclusiva, cargo que já assumiu, deixará de se deslocar diáriamente para o interior. É muita estrada, canasaço e risco. Passará morar em Alagoinhas- cidade próxima de onde ensina.

Quando voltar será providencias de mudança e nova etapa para ela e para mim. Faz dois anos mudei de Salvador para Região Metropolitana, mas a casa de cissa sempre foi o pouso e a referência. Agora estaremos, de fato, em cidades diferentes. Como adoro interior irei nos finais de semana até que ela se estabilize e faça sua rede de amigos. 


Quando estiver de turma, mãe só vez por outra. Em Salvador ela terá quarto na Casa do Pai, Casa Da irmã e das tias e se não quiser ficar com ninguém, fica no hotel. Ainda resta a minha que fica 30/40 km de onde ela morava. Rodo 30 para trabalhar!!

Está estranhando o tamnho dos apartamentos para alugar ou casas, tudo muito pequeno. Afinal, mora num apartamento de 100 m² sozinh e os atuais e não passa de 55 m² os maiores. Terá que praticar muito desapaego...rsrs.

Ontem voltei para casa depois de todo percalço e passarei o final de ano aqui e empreces. Vibro 23:45 a 0:15 e só aqui o ano começa o Ano Novo.

Saimbam que todos voces estarão em meus pensamentos e orações. Aliás todos nós humanidade.

As filhas e genro, toda minha gratidão.




29 de dez de 2016

Arrumando gavetas!

Estamos no meio do  penúltimo expediente do ano. Um ano arrastado e sem grande realizações, mas com alguns progressos como Projeto. Se pensarmos no reflexo da crise politica e econômica no quadro institucional do setor público, até podemos dizer que saímos no lucro.

Se em termos de realizações profissionais não há grandes ganhos, podemos afirmar  como empregados:- findamos o ano com salários em dia e obrigações trabalhistas recolhidas. Parece pouco, mas na atual situação, onde estados de renome como Riode Janeiro,  não paga nem seus aposentados e  os salários já passam de 6 meses de atraso, isso é motivo de comemorar e agradecer.

Agradecemos a obrigação cumprida. A que ponto chegamos neste país!

Estamos de mudança da nossa estrutura de escritório por conta da reforma do prédio - já quase caindo. Nos acotovelamos em 2 pequenas salas emprestadas e passamos a sentar aos pares "cara a cara". Uma nova etapa. São 13 anos de papelada acumulada de 3 diferentes Projetos  e uma caixa inteira de bagulhos particulares que vão ficando em armários e gavetas.

Meu Deus, quanto a pego. Cartões, recibos, zilhões de creme dental inacabados, batons que dá para montar uma lojinha, canecas de diferentes tamanhos, afora milhões de rascunhos. Resultado - tudo particular vai para o lixo ou ganha o caminho de casa.

Estou resumida a uma pequena mesa, meu desktop e uma caixa arquivo com meus trabalhos mais recentes e em curso. Talvez isso seja um chamamento, uma especie de sinal. Ao arrumar as minhas tralhas fiquei pensando... que estaria fazendo isso, se já não estivesse aqui. Talvez esvaziasse as gavetas direto no lixo, porque, em verdade, pouco serve.

Tenho que mudar este modo de ser e ter. Ano novo, vida nova. Prometo.

Estamos no apagar das luzes, levantando sacudindo a poeira e mudando. Que o movimento continue e circule boas energias.




24 de dez de 2016

Então é Natal!

Nesta época seja força de fé, credo ou porque gostamos de festas, um espirito de gratidão nos invade e por momentos, a fraternidade pauta nossas ações.

Apesar das dores, perdas de pessoas queridas, perdas financeiras e retrocesso político, ainda desejamos Boas Festas e votos de Feliz Ano Novo.
Não cabe discutir se esta data marca historicamente o nascimento de Emannuel. - O Cristo. O que importa é sermos crísticos em nossas atitudes, sejamos cristãos ou não.
Vivendo Budha, vivendo Cristo, vivendo Alah ou Shiva, temos que amar fraternalmente. Se não sabemos ainda, então aproveitemos o clima de hoje para ser humanidade, um com todos.

A todos que por força  da profissão  ou movidos pelo coração  irão  trabalhar nesta noite de Natal, deixo-lhes o meu abraço  fraterno e a ,minha gratidão
Policiais,  bombeiros,  médicos,  porteiros,  faxineiros, garis,  enfermeiros,  auxiliares,  farmacêuticos,  seguranças,  chefs,  garçons,  voluntários e tantos outros.
Obrigada e um plantão  cheio de tranquilidade.

Que a paz dos Mestre, Guias e Orixás reverbere no mundo nesta noite.
Paz a todos os corações, que assim seja!