29 de set de 2014

solução prazerosa para tomar os próximos cafezinhos

Hoje encontrei uma nova possibilidade de morada – um misto de apartamento com casa – híbrido e compacto. Trata-se de um apartamento térreo com  área privativa de jardim com bela cerquinha de madeira e pátio interno para ventilação, que com pouco investimento poderá ampliar o minúsculo quarto com um jardim interno para colocar orquídeas na parede e uma cadeira de balanço.

Até caberia um chuveirão, se fizesse algo para cobrir a área ou poderia colocar uma velha banheira para momentos de deleite. A área do pátio tem acesso pela cozinha, mas pode-se facilmente construir acesso pelo quarto e dividir-la em 2 pequenos ambientes, um para serviço e outro para o quarto.
A área de jardim me encantou e seguindo sugestão de moradores que lá estão, poderei ampliar a sala com o fechamento da varanda com um blindex e cobri-la trazendo um L a sala, onde passaria a caber a mesa de jantar de frente para o jardim.

Como vem no contrapiso é preciso acabamento e um cimento queimado pintado de azul pode ser uma solução barata e charmosa. A cozinha entregue em piso frio, não traz azulejos nas paredes e sim aplicação de tinta epox, que com a decoração certa ficará charmosa dispensando os azulejos. Um pouco de cimento queimado pode trazer um quadro de avisos ou receitas e transforma-se num bom quadro negro para escrever a giz!

Na ampliação da sala uma alternativa são tijolos de piso, bom e barato, traz um charme de rústico e ajuda a compor. Se o dinheiro alcançar o fechamento da varanda com blindex e portas de correr, a antiga porta passará ao quarto criando o acesso ao pátio, que vira fácil um jardim de inverno.


Para o jardim colocarei umas helicônias. Elas darão  privacidade as janelas e trarão uma agradável massa verde. Na cerca em frente a porta orquídeas podem pender esperando o tempo da florada e na lateral algumas ervas ao alcance da mesa para trazer frescor aos pratos. A grama já está lá prontinha.

Pequenos tufos de gerânios, boa noite e outras pequenas flores podem salpicar o entorno e no canto, junto a janela do quarto, uma pequena fonte e uma pitangueira.  De resto, o salão de gourmet, jogos,  a churrasqueira, a piscina o condomínio possui e não pretendo usar, salvo um forno de pizza que estou de olho e entrarei  na fila para fazer pães. Também espero usar a pista do entorno para boas caminhadas.

Me parece uma boa morada e agradou a mim e a minha filha que visitou. Ela permanecerá em Salvador por força dos seus compromissos noturnos e da distância e eu ficarei no ir e vir por mais 5/6 anos, quando finaliza o projeto e me aposento.



Agora é jogar energias para sobrar um dos que vimos para comprar, endividar até o último fio de cabelo e seguir com o sonho em frente. Espero poder em breve escrever-lhes da varanda tomando um gostoso cafezinho e vendo as plantas crescerem!

P.S Dedico este meu desejo de viver e construir um espaço de conforto a minha sobrinha Samantha Xavier Reis, que nos deixou a 8 anos, num trágico acidente aéreo.
Sam, eu estou bem e procurando viver com harmonia e paz. Sei que isto lhe alegraria e lhe dedico este post.
Que a paz alcance todas as familias dos tripulantes e passageiros do voo 1907




                                                                                         
                                                                                                         #floresbrancaspelapaz




26 de set de 2014

...e a neve vai pintando os cabelos!



Ontem publiquei uma foto no Facebook e lá pelas 11h da noite a minha filha irrompeu no meu quarto pedindo que eu tirasse. Em meio ao sono, não entendi bem o pedido - foto, que foto? – A sua.

Já lúcida, respondi... a foto do Face, eu adorei. Virei de lado e voltei ao sono. O fato é que gostei de verdade da foto. Ela retrata, sem retoques, como estou com as marcas dos anos, o grisalho nos cabelos, as minhas orelhas grandes e olheiras também. "Eusinha", sem truques flagrada num momento do meu dia de trabalho.

Sei que beleza é conceito e, dentro da média,  não atinjo as boas pontuações. Entretanto, há uma beleza que para mim esta foto traduz. Tenho 55 anos, trabalho um mínimo de 8 horas por dia, me dou ao luxo de pousar de cara lavada e  cabelo cotó.

Não me envergonho da neve nos meus cabelos, das marcas do tempo, nem das manchas na pele. Gosto de óculos diferentes e até recebi elogios por estes esquisitos que uso na foto. Não estou magra como deveria, mas não estou obesa. Estou vestida de forma compatível ao ambiente e, sobretudo, estou tranquila, completamente tranquila e feliz!

Quantos dos modelos belos e clicados pelas revistas estão tranquilos em suas fotos? quantos belos e cheios de boas roupas estão com consciência tranquila e não cometeram crimes contra o patrimônio público?

Com isto não lhes digo que a minha filha baseia-se em critérios fúteis, ela é bem centrada e diverge dela este comentário, mas há explicação: -  excesso de zelo e muito amor. Certamente, gostaria de ver-me maquiada, com os cabelos maiores e bem tratados. Teme que os cabelos excessivamente curtos possam ser tomados como indicativo de um novo  tratamento ou tristeza.

Filha, não se preocupe.  Os que de fato me conhecem olharam a foto com outros olhos e dirão como ela está tranquila. Que coragem de deixar o cabelo cotó e assumir os brancos. Os mais exigentes dirão:- continua desorganizada, olha mesa atrás...tem até caneca. O vício do café continua... sempre com a caneca do café por perto!

Eu olho e digo: - estou tranquila, completamente tranquila e o meu coração bate tranquilo, normal e feliz. Me sinto bela a meu modo!

Obrigada Cissa por todo cuidado. Eu entendi que é uma expressão do seu zelo e amor.

Tomo mais um cafezinho e deixo a foto para que tirem as suas próprias conclusões.


                                                                                                                              

#floresbrancaspelapaz

16 de set de 2014

Caçadores de imagem precisam de uma parada para o café!



Sempre me pauto em conhecer as regras de convivência dos  espaços que participo, pedir permissão para entrar e discutir coletivamente mudanças e melhorias. Recentemente, passei a fazer parte de grupos virtuais de fotógrafos, sejam amadores e eventuais, sejam profissionais. alguns grupos são temáticos como fotógrafos da natureza, outros buscamo inusitado e de oportunidade como Caçadores de imagens e alguns bem frequentados como fotógrafos e fotografias, reuni profissionais com grandes habilidade e seus muitos equipamentos. Ainda há os que convidam os inciantes como Fotografando sem medo a arriscar-se até com fotos pelo celular.

Por necessidade, todos grupos tem regras e uma delas é comum a todos - respeito ao direito autorial! Só publique o que for seu. Outras regras dizem respeito ao foco do grupo como Fotógrafos da natureza, onde a natureza deve ser o principal enfoque da foto. Podem até ser discutíveis:  Como o que é de fato natureza? por que não envolver o humano e a sua interferência na paisagem?.


O fato é que , em sua maioria, as regras buscam preservar o sentido de existência do grupo e dá equidade de oportunidades. Alguns limitam a quantidade de postagem, isto para permitir que possamos admirar o que se publica, senão num dia não daríamos conta de vê-las e gostamos de vê-las!


Boa parte deles atribuem selos e certificados aos fotógrafos e para tanto, se pautam na quantidade de pessoas que gostam das suas fotos,estabelecendo níveis de incentivo inciante, top, master etc; muitos publicam pelo prazer de compartilhar e outros em busca dos selos e reconhecimento.


O imponderável começou acontecer a estes grupos, um artifício vem sendo criado para que as pessoas se sintam motivadas a voltar a algumas fotos, seja para responder a uma pergunta feita com título da foto, seja por uma provocação do tipo  - o que é isto? assim uma foto, independente de ser gostada, passou ser muito vistada ou comentada. alguns chegaram a prometer pequenas mimos. Do meu lado, me ponho a conversar com meu cafezinho e a pensar no sentido de tudo isto. 


Novas regras foram estabelecidas pelos administradores que passaram a excluir este tipo de publicação! Duas vertentes de imediato se estabeleceram e começa correlação de forças, os que criticam os administradores e os chamam de ditadores e os que concordam! Eu vejo verdades parciais em ambos discursos:

Creio que a existência de regras é um imperativo ao bom funcionamento e, que , de fato há abusos que provocam comentários e curtidas  por meio de artifícios. Fico me perguntando para que servem as  curtidas e selos e certificados advindos desta prática. Que prazer haverá nisto! Neste caso, a regra apenas externa a inutilidade da prática e a acho correta.


Também penso, que por sermos um coletivo e por haver espaço para publicação, não há exageros em publicar ponderações, solicitações e/ou sugestões do como resolver, sem partir para imposição imediata. Todos participar da construção e reflexão.


Há um espaço para publicações, perguntas e até arquivos, desde que desvinculadas das imagens ,senão estaríamos associando comentários a uma imagem que pipocaria em comentários!


Saibam que ao fazer esta reflexão faço-a por ser a minha pratica e não por ser uma amadora de poucos clicks e admiradores, ou por não conhecer em profundidade as técnicas. Antes disto, defendo que foto é olhar, sensibilidade e desejo de imortalizar o momento.


Em nome da beleza e do prazer peço que façamos uma reflexão coletiva e sem extremos de ambas as partes e assim,  sairemos bem na foto!


Votos de paz e bem
Noured
ini.’.






















Flores brancas pedem paz á sombra da pitangueira na Casa da Fraternidade

#floresbrancaspelapaz





Cogumelos aproveitam a brecha entre o batente e a calçada e estabelecem sua moradia temporária


11 de set de 2014

Mesóclise, um cafezinho de entremeio.


Ontem estávamos atarefados na revisão de um relatório para ser enviado a Roma. Confesso, que dentre os membros da minha equipe, sou a menos qualificada em qualidade redação, revisão e finalização de textos. 

Sou a pessoa que sabe o quê, o como e a justificativa.Conheço bem o meu trabalho, dou corpo aos textos com dados e fatos relevantes, tenho memória exemplar e sacadas rápidas, mas minha escrita é pobre, principalmente se comparada a qualidade e exigências de redação do meu Coordenador. Já falei dele aqui e das suas muitas habilidades com a escrita e até deitei elogios.

Para nossa sorte temos na equipe uma técnica,  secretária de formação, com grande habilidade na escrita, com tranquilidade e paciência para revisão, atenção plena e creiam,  consegue rever os textos na altura e qualidade de atender a coordenação. Apesar dela sempre reforçar que o português é uma língua difícil, ela dá conta direitinho do recado!

Ontem entregamos a versão do Relatório revisado e fomos chamados a uma reunião para discussão. Todas as correções feitas pela colega foram integralmente aceitas e até ratificadas na regra pelo nosso coordenador, exceto as substituições de termos que poderiam mudar um sentido técnico, causar uma má interpretação, ainda que corretamente aplicados.

Uma, uma única coisa não passou - um caso de ênclise. Do alto do seu garbo, o chefe disse em voz solene: - ainda que certo, me desculpe, mas a próclise me agrada mais. Sinto muito, aqui mudaremos.

Ante a solenidade do ato, só um cafezinho quebraria o clima e nos faria rir conjuntamente do fato. O chefe foi salvo do embaraço pelo café no meio da reunião e o café tornou-se mesóclise do momento.

Viva o santo cafezinho.





                                                                                           imagem colhida na web, sem autorização




                                                                                                         #floresbrancasbelapaz
                                                                                                   bom dia, boatarde, boa noite

9 de set de 2014

Café no Paraíso

Ontem ao sair do trabalho não fiz meu percurso habitual rumo a aula de Yoga Prana. Teremos um recesso de uma semana e aproveitei para comprar um cartão de memória para o meu celular e fazer um upgrade na sua memória que pode suportar até 32 G.

Fui ao Shopping comprar o cartão e passei, como de costume, na cafeteria para um cafezinho com leite, uma água com gás e um biscoito. Estou no firme propósito de utilizar cada coisa que tenho, seja eletrônico, roupas ou louças em todo seu potencial  e parar de correr atrás de um consumo desenfreado, motivado pela mídia, a cada novo modelo ou tecnologia que é lançada - exceções ao que se referi a café, é claro!

Para terem uma breve ideia, uso um Sansumg Galaxy S3, que conta pouco mais de uma ano e a marca já lançou o  modelo S4 e agora o S5. Já entrei nas lojas, olhei e testei. Entrei na internet li especificações, diferenciais na câmera fotográfica, processador, velocidade, armazenamento mas nada me convenceu a assumir um dívida de mil dólares por um novo modelo.

É fato, que os celulares são feitos para começar a pifar com um ano e o meu já começou a travar, esquentar, falhar e se encher bugs. entretanto com a aquisição de uma nova bateria que gastei cerca de US$ 60 e um cartão de memória de outros US$ 20, ele voltou a funcionar plenamente. Restam os arranhões, o vidro já trincado e outros efeitos do mau uso que dou e estes assumo integralmente, porque apesar de ter umas 2 capas diferentes, odeio usar forro ou capa em qualquer coisa!Tenho verdadeiro trauma de coisas forradas , encapadas e protegidas - deixarei as suas marcas à mostra.

Se as minhas marcas do tempo seguem a mostra de todos porque não a do celular!

Ao sair em direção ao estacionamento resolvi contemplar o paisagismo da fachada do Shopping e me deparei com algumas belas flores e, em especial, uma me chamou atenção - A belas Ave do Paraíso, uma variedade da espécie de helicônias. No canteiro central sua beleza apresentava um certo ar de perplexidade ante ao shopping tido como paraíso de consumo. A flor - Ave do Paraíso - perplexa parecia conversar consigo e perguntar-se: Será este o famoso Paraíso Prometido!!!

Fui  para casa tomei um café e me pus a pensar neste consumo desenfreado que trona nos vidas infernais.


Ave do paraíso, variedade das Helicônias
#foresbrancaspelapaz

5 de set de 2014

Onde vou pousar minha cafeteira?


Este  final de semana sairei em busca do meu cantinho. Minha preferência é uma casinha e será
mesmo "inha" de pequenininha para que caiba no meu bolso, ou melhor, para que as prestações caiba no meu bolso,

Se fosse por desejo ou sonho seria mesmo uma casa e não apartamento. As plantas estão cada vez menores e , apesar do mesmo ocorrer com as casas, o entorno dá uma sensação de amplitude que compensa a falta de espaço. O fato é que do tamanho que hoje morro ou do imóvel que tive,  não poderei comprar. Custa o dobro, literalmente o dobro, isto na melhor das hipóteses.

As cozinhas, nos apartamentos e casas são do estilo americana, abertas a sala e não é por moda! Se fecharmos a parede morremos afogados, que nem dão Ratão na panela do feijão de dona Baratinha. Além do fogão e refrigerador, só pequenos armários para um par de cada louça, microondas na parede e prateleiras altas. além de uma passada obrigatória no SPA para os prováveis moradores, senão esbarra no fogão.

No quarto, armário de duas porta para incentivar   podem ajudar na nossa evolução estimulando o baixo consumo, porque só caberão poucas roupas, poucas bolsas e sapatos. Se por um lado evoluímos com um menor consumos, emburreceremos pela falta de um local para livros e discos, salvo se os degraus das escadas  virarem estantes ou construirmos a velha e boa escada Santos Dumond para sobrar espaço.

Nada de muitos poltronas ou sofás, teremos que aprender a receber os amigos porque sofá só de 2 lugares e poltronas, nem pensar!Mesa para 4 será luxo e,  se você tiver, uma área externa para isto dê-se por feliz e vitorioso.

Fico pensando nas minhas panelas e louças, nos meu armário cheio de louças azuis, nos refratários que adoro, mas temos uma imensa capacidade adaptação. Faz 5 anos deixei em 24 horas um aparatamento que morei por 25 anos e consegui me adaptar. Creio que me adaptarei com facilidade.

Só uma coisa me preocupa: -  onde vou instalar a minha mesinha de café, onde fica minha cafeteria, minhas canecas, a máquina de água com gás, copinhos para licor e capsulas de café e chá. Isto sim me preocupa e estarei atenta a cada imóvel que entrar. Se cabe entra na lista, se não...tô fora.

Beijos e um final de semana de paz a todos e aos que puderem, recomendo experimentem cozer os mariscos na água do mar conforme recomendou o amigo Zito no seu arrozcatum.blogspot.com.



Anotação número 1 para perguntar ao corretor: e o lugar para minha mesinha de cafe? 
(foto colhida no facebook, sem autorização e poderá ser retirada, se o dono assim desejar)


Flores Brancas em casa, marcam o desejo de paz!

3 de set de 2014

Neiminha, sem café.

Minha irmã Neima, a quem chamamos de teima, teimosa ou teimosinha e não sem motivos,  aniversaria hoje às 10 h ( assim ela prefere dizer) e estou feliz por vê-la bem, com saúde, amigos e até tranquila!
A sua teimosia que por muitas vezes deu trabalho, também lhe ajudou a vencer muitos obstáculos e a perseguir seus objetivos. Muitos julgaram que você não terminaria os estudos ou não sobreviveria ao acidente que sofreu ou aos graves problemas de saúde que enfrentou na juventude.
Surpreendendo a todos você os venceu, escolheu a matemática como paixão e profissão, compôs o primeiro quadro de professores de universidade pública estadual e com qualidade contribuiu na formação de graduados, mestres e doutores.
Os anos amainaram o seu temperamento e aumentou a sua tolerância conosco e com os outros. Fez amigos e tornou-se a  querida dos sobrinhos.
Esteve presente em nossas principais vitórias, desde a formatura do abc das sobrinhas,  as viu entrar na faculdade seguiu acompanhando até a leitura da ata de grau de mestre.
Estes dias esteve presente conosco, lado a lado, acompanhando percalços de saúde de nossa irmã Neiva. Foi um momento cheio de solidariedade e,  apesar da apreensão, demos boas risadas.
Sou grata ao Pai pela sua presença em nossas vidas, pelo seu dedo verde que sempre faz brotar belas rosas, por saber  sempre repartir conosco o que tem e por  disponibilizar seu suado dinheirinho quando supõe que podemos precisar.
Sou grata por preservar a sua forte intuição e sempre se antecipar aos fatos e amenizar as consequências, por ser a fiel guardiã das nossas memórias, nos lembrando sempre de datas e fatos marcantes de nossas vidas.
Sou grata por ter cuidado de nossos pais até o último momento, por ter acompanhado nosso irmão Walney na ausência deles e por mante-los vivos em nossas mentes.
Gostaria de lhe dar muitos presentes, mas se pudesse lhe daria um que você gosta e está proibida: -  Tomaria com você um cafezinho da Kopenhagen,  acompanhado de muitos chocolates e biscoitos!!!
Por falar nisto, lembra-se daquele meu aniversário em que só quis receber chocolates de presentes? Recebi chocolates Chadler, o gosto da nossa infância.
Então irmã , lhe envio virtualmentes uma cesta de boas lembranças com Bombons da Sabor - iguais aos que comprou para todas nós com seu primeiro rico dinheirinho; uma dúzia de anéis de baleiro com pedras de todas as cores; Guaraná Fratelli Vita, um pacote de bolacha fofa, o cheiro do café cravo, ingressos para o Cine Roma, um pó compacto; um sapato com televisão; uma bolsa tiracolo; uma calça Lee; bolachinhas de goma e  passagens para o trem do pirulito.
Beijos e continue teimando em ser feliz!




Neima em várias fases, mas particularmente acho que quanto mais velha, mais feliz!



 Neima aderiu a campanha das flores brancas pela paz e como adora as pequenas e generosas flores do mato, esta foto é dela e foi postada no facebook
Uma das muitas rosas meninas que ela tem em casa e traz consigo sempre que vai nos encontrar!

1 de set de 2014

Café decantado.

Hoje remexendo num backup de arquivos antigos encontrei uma foto, que me levou a refletir sobre a imensa dificuldade de nos ouvirmos, face ao barulho dos nossos pensamentos.

O estado de quietude e de paz, desejado e necessário, para ouvirmos nosso interno, nosso verdadeiro Eu, é difícil de ser alcançado no tumulto dos nossos dias. Entretanto, não devemos ter a ilusão de que é imoerativo nos retirarmos do mundo e nos por a meditar isolados para alcançar isto.

É  preciso encontrar um fresta, uma brecha em meio a rotina, para poder florescer o diálogo entre o Eu e ego.A chave está na plena atenção.  

Ser compassivo consigo mesmo, usar a fala amorosa ajuda no esforço de tentar compreender e ser compreendido, mas saiba não é fácil! Com esforço correto as boas sementes florescerão mesmo nos terrenos mais áridos.

...e para não dizer que não falei em café, na casa que fica por detrás desta cerca da foto tomei um café coado, torrado na bola e moído no pilão, encorpoda e gostoso.

Que a paz no mundo também encontre a sua brecha para florescer, vibremos!