27 de jan de 2013

Cafezinho com lágrimas.

Hoje o cafezinho não tem bolinho, nem risos. Seus goles apenas  aquecem nosso  frio na barriga  pelo susto da tragédia desta madrugada em  Santa Maria.

Em momentos de grande dor  o cafezinho  nos encoraja a esperar e nos apoia em momentos  de despedidas. Para os que ainda procuram pelos seus, o café os mantém em pé quando o coração e pernas jaó estão em frangalhos.

Santa Maria é uma cidade universitária e para mais de 240 famílias os seus filhos, Jovens com média entre 18 e 25 anos,  encerraram hoje os seus históricos escolares e não foi com a tão sonhada formatura , mas por uma morte  brutal, imbecil e até certo  ponto anunciada.  

A dor é incomensurável!

Para os colegas que ficaram restou a triste certeza de que jovens, aqueles mesmo que riem , andam em bandos, estudam em grupos, vão a festas e brincam não são imunes a morte .

Eu diante da TV tomando meu cafezinho gole a gole,  penso nas nobres verdades e constato duas delas: sofrimento e morte é para todos.

Que todos familiares e amigos possam encontrar paz.

Shanti

 

 
 

10 de jan de 2013

Um banho gelado e um café forte.


Liguei para Paulinho de supetão. Não era aniversário e nem tava com tanta saudade, mas o nome dele tava lá na minha frente e liguei. Que decepção! Encontrei  um Paulinho morno, sem élan e queixoso.

Precisei  dá dois pares de gritos para lembrá-lo do quanto ele é um ser humano maravilhoso, um homem gentil, um amigo grandioso e um amante...valha-me Deus!

Literalmente, rodei a  baiana, subi nas tamancas e comecei a espanar. Vociferei tudo que ele já fez, tudo que ainda pode fazer. Lembrei de onde ele veio e onde chegou. Ele é um vitorioso, um puta profissional , ético e com uma grande capacidade de formar pessoas.

Paulo é um coração com pés, chapéu e muito charme!

Será que este homem perdeu o espelho? Será que a aposentadoria prematura arrancou-lhe alma? Será um que um pouco a menos de grana tirou-lhe o juízo. Só fazendo um café com sal!

Isto mesmo, café com sal.   dizia minha mãe, cura qualquer cachaça e eu acrescento, tira qualquer banzo porque se vomita até a alma e nasce de novo!

Mandei Paulo tomar um banho frio, bem espumado e descarado (rsrsrs), colocar sua melhor roupa branca  e perfumar-se...e não esquecer o chapéu!!

Agora é se olhar no espelho, sentir o garbo. Tomar um um cafezinho e sussurar que o nego Paulinho é o bom!!!

Daqui, tomo um banho para serenar os ânimos, faço um café forte para resgatar meu juízo e confesso, que o amor que fica....é o que gente lembra a qualquer dia e a qualquer momento.

Tomo meu café na varanda, sentindo o ventinho e desejando que Paulinho  lembre o quanto é um ser humano grandioso.

Seja feliz meu querido e conte sempre com meu respeito e carinho. Quando vier a Salvador apareça para um café com bolinho!!!

6 de jan de 2013

Aninha sessentou e assentou


 O café de tição ferve e depois assenta. É um café forte , tem um pouco de borra, mas é um dos melhores e mais gosotosos  para ser tomado ao ar livre.

Faço esta comparação  a Aninha que acabou de sessentar e já não precisa de tanta fervura como dantes. Hoje está mais acomodada, mais rechonchuda e não menos bonita. Continua forte e singela, uma mistura que só consegui encontrar em poucas pessoas.

Os fortes tendem a duros e os singelos a fragilidade. Aninha é dura na queda, já foi testada em várias formas de dores e perdas, mas  sempre se levanta. Balança, mas não cai. Do lado da singeleza e da meiguice chega aos excessos e com frequência distribui beijos, abraços e mimos. Fica feliz com uma flor de mato e diz que é um barato!

Foi a primeira mulher a formar-se engenheira mecânica na Bahia e sempre adorou bordados, laçinhos e de fazer comidinhas para todos. Seu sitio é uma verdadeira a hospedaria. De todas as crianças da família ela é a  vó Aninha e do bizo, a filha querida.

Seu novo hobbie é fazer roupas de bonecas e inventar engenhocas para o neto, de quem herdou o cachorro e jura de pés juntos que hoje latiu para ela e lhe  deu abraço de aniversário (com será abraço de patas?!): - Vixe, que cachorro inteligente!!!!

Aninha é grande em tudo: - grande mãe, mulher, tia,  dinda, irmã, avó, amiga, colega, filha, sogra (imaginem!).  Generosidade é  a sua bandeira diária.

Aninha, lhe convido para um cafezinho  porque quero lhe dizer uma coisa -  acho que um pitada de egoísmo não lhe cairia mal!! Este tempo de assento merece ponderação e Aninha deveria se dedicar e cuidar um pouco mais de Aninha, dar-se um pouco daquele  ar livre do café de tição do início da nossa prosa , com borra, mas gostoso.

 Rezo a Deus e faço figa que me ouça!

Beijos Aninha, seja feliz hoje e sempre