23 de out de 2014

café torrado na bola.

Para torrar os grãos de café na bola há que se ter paciência e conhecimento. Paciência porque o processo é lento e conhecimento da intensidade do calor, do tempo necessário  e da medida justa de grãos a colocar na bola a cada vez.

Ando meio que torrando café na bola com a compra do apartamento e tenho aprendido a ter muita paciência para esperar prazos, conhecer tramites e, principalmente, domínio das das despesas nas quantidades certas a cada etapa. Eita coisinha difícil!

Já faz quase um mês que paguei a entrada e entreguei toda meu  Fundo de Garantia por Tempo de Serviço – FGTS , uma espécie de poupança que o trabalhador brasileira acumula, independente da previdência social para aposentadoria. Tomei dinheiro caro em bancos para a entrada e endividei  até a alma, mas o processo é lento e ainda leva um tempinho. Paga-se antes do financiamento do saldo e fica-se a aguardar a burrocracia, digo burocracia.

Neste meio tempo e sem as chaves, fico de mão atadas e presa a pequenas providencias. Também fico a especular as futuras reformas e ajustes, já que apesar de caro o imóvel é entregue sem piso frio e sem azulejos. Aqui e ali vou criando soluções baratas e pesquisando preços.

O piso será o velho e bom cimento liso como eram as casas antigamente, quando lajotas eram luxo e porcelanato nem existia. Aquele que se encerava com Parquetina e dava brilho no escovão e nem existiam enceradeiras automáticas. Esta é uma solução barata, provisória mas que deixa um certo charme e disfarça a falta de grana. Aqui e ali vai surgir um velho azulejo/lajota estilo português. Comprei 20 e devem ficar 2 por cômodo nas soleiras das portas e na sala ocupará os cantos  e um detalhe central. Comprei-os no cemitério dos azulejos.

Por um bom tempo não teremos azulejos e a tintura epox dará proteção às paredes. Também vou reeditar um velho ferro/ trempe para panelas que fará vezes de armário. Gosto de ver as panelas dependuradas nos ganchos e me sino numa casinha de campo.

Na divisória da cozinha o velho portão fará às vezes de balcão e já é utilizado no atual apartamento, precisando apenas de uma demão de tinta. O banheiro não receberá o blindex tão cedo e antes virá uma parede de blocos de vidro para substitui-lo, mas  que só poderá entrar no próximo ano.  O bloco de vidro é uma solução belíssima e sou apaixonada pro eles.

A cama é grande para o quarto e devo permutar com minha filha trocando novamente de Quenn para Casal. Armários e móveis ficaram os que couberem no espaço. As louças terei que desapegar,  já que adoro e tenho demais, muito mais que preciso ou tenho onde colocar.

A velha cômoda acomodará as roupas de cama e banho e só vestirei o couber no velho armário que sairá do quartinho e novamente ocupará o quarto. A mesa eu dispenso, mas a minha filha insiste que leve. Vivo bem sem ela e é muito mais útil a ela que faz artesanatos, que a mim.
Assim vou passando meus dias entre espera e providencias tudo regado a muito cafezinho. Tomara Deus a paciência não se esgote.
Bjs cheios de expectativas

P.S Domingo é dia 26, segundo turno, dia  de votar 13 (26=2x13)
#dia26vote13
#dilma13
#dilma13mudamais





piso de cimento queimado com detahes de lajota - web


                                                       as orquídeas terão novo endereço 

4 comentários:

  1. O piso, à entrega, terá que ter algo onde se colocar os pés...No mínimo, uma betonilha de cimento que, eventualmente, faltará nivelar e alisar...Isto feito, a melhor solução é o que aqui chamamos de SOALHO FLUTUANTE...Trata-se de umas tabuínhas que se encaixam e são colocadas sobre uma cama de espuma plástica, imitando todas as madeiras que V. possa conceber...Depois de colocado convenientemente, é como andar...sobre núvens!
    Faça o favor de ser feliz!
    Bjs
    Zito

    ResponderExcluir
  2. Obrigada . será a a betonilha de cimento queimado com óxido de ferro azul.
    Mais uma vez parabéns pelo sexto aniversário do Arroz!

    ResponderExcluir
  3. Olá amiga!

    Faço ideia, da sua azáfama! Desejo -lhe coragem e saúde, porque mudança de casa é trabalho cansativo.
    Mas depois vem o prémio, tudo novo fresquinho, cheirando a novo... Por isso, força!!!
    Beijinhos
    Dilita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida,
      sua presença em minha vida é um presente. Comprei alguns azulejos portugueses para colocar na casa só para lembrar de vcs!

      Excluir

Obrigada pela visita. Deixe seu comentáro, enquanto passo nosso cafezinho.