25 de nov de 2015

café com manchete

Meus queridos irmãos do Além Mar,

O primeiro gole de café vai acompanhado de todo pedido de desculpas pela ausência em seus blogs, no meu e nos e-mail, mas creiam, nunca do meu coração e das minhas lembranças.

Como diria Chico aqui na Terra vão jogando futebol, com muito samba e muito show de rock, mas a coisa aqui tá ruim e bem ruim. Aconteceu de tudo, desastres ambientais com mortes anunciadas graças ao descaso como o de Mariana que matou o Rio doce e ameaça Abrolhos; o incêndio que vem matando a reserva da Chapada Diamantina, o desemprego,o  desamor e desmandos políticos e a flata de cidadania generalizada.

Trazendo ao particular a saúde minguou, a fé abalou e o desencantou bateu. O trabalhou aumento e contraditoriamente o desemprego ronda, as incertezas de salários regulares e cresce a inadimplência.
Um quadro que não é dos mais alegres a reportar aos amigos.

Por outro lado, daqui e dali surgem pequenas alegrias que nos impulsionam. Fiz um post no face um atrás falando do meu desejo em ter um pé de Manacá e um de Resedá – a época estava comprando a minha morada.  Tenho amigos em São Paulo e o posto foi visualizado na linha de tempo deles e uma senhora que leu, pasmem, sem me conhecer plantou , regou e no último dia 20 , uma ano depois, me encontrou para entregar o meu pé de manacá e tomar um cafezinho.

Estas pequenas alegrias como um post de Valdemar, perguntando do meu sumiço, outros da Dilita e do Zito , me impulsionam a levantar, fazer um café forte e seguir. Sou grata a todos vocês.

No trabalho uma incursão por terras abatidas, exauridas pela seca e um povo esgotado pela pobreza, mas que não perde a fé, me leva a levantar e dizer porque não continuar. Eles são donos de uma fé, que me empresta coragem.



Sentados no chão, traçam planos e riscam possibilidades. donos da esperança seguem!

Estou aqui querido, com dias de café fresco e outros de requentado, mas sentindo a todos com o mesmo o carinho.

3 comentários:

  1. Tudo isso acontece pq os ambientalistas não entende nada de estabilidade. Ainda chama os wwf e Green peace e outro grupos ambientais do mundo,Robert Redford e Angelina jolly entre muitos

    ResponderExcluir
  2. Olá querida Nouredini.

    Felizmente que suas palavras chegaram até nós! Eu sabia que sua ausência teria um motivo, e isso era ainda era mais preocupante, pois não seria por uma causa alegre...
    Por cá nas noticias da rádio e na TV, passaram essas tragédias de origem meteriológica, e também humana - uma aflição, uma desgraça : ao que o ser humano está sujeito... E o pior é que são sempre os mais simples, os mais humildes, os mais pobres a sofrer.

    Amiga, eu continuo a sentir-me muito desmoralizada, triste, e sem vontade de sair "do pôço". Estamos bem de saúde, e mesmo a vida privada e financeira dentro da opção de viver em economia,vai passando normal. (outras coisas me apoquentam.)
    Um abraço dos velhotes, Dilita e Olímpio.

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente, minha amiga, estamos na era da comunicação global e as desgraças se propagam como fogo em palha seca...Ainda há dias publiquei um video ilustrando as consequências devastadoras do rompimento das barragens, coisa horrivel de se ver, sabendo nós que tudo aquilo poderia ter sido evitado não fora a ganância do grande capital...Este nosso Mundo atravessa uma era de crise de valores, de fundamentalismos de todos os credos e e de todas as cores politicas a ponto de estarmos, TODOS, em vias de ser condenados a uma espécie de indigência moral universal, um mundo estranho em que só haverá excessos: de riqueza e de pobreza! Tenho pena de meus netos e dos descendentes deles!!!
    Abraço solidário!
    Zito

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita. Deixe seu comentáro, enquanto passo nosso cafezinho.