27 de jul de 2015

Café com emoção.


Este final de semana foi  impar.  Comecei o  sábado a procura da minha irmã Neima,  que não dava noticias e nem atendia ao telefone por quatro dias.  Procurei notícias com os amigos, olhei nas redes sociais onde ela é assídua frequentadora e deixei vários recados.

Depois de muitos cafés e ponderações, resolvi esperar até o meio-dia do sábado para partir a busca no apartamento de Salvador  e, caso não a  encontrasse, ir até a cidade de Feira de Santana, onde ela ensina e tem  um village de apoio. Fomos eu e Neiva a cata de Neima.

No caminho tentei manter os pensamentos calmos, mas vinha a mente as providencias se o caso fosse de internação, ou até pior, de funeral. Ao chegar no prédio, o mesmo onde residiam os meus pais, ela também estava desembarcando de um taxi.  Não sabia se ria de alegria ou se lhe dava um sabão, qual a uma criança que passara do limite.

Imaginem a situação: - eu com 56 anos, Neiva com 60  e Neima (teimosa) com 61. Ela mostrou-se surpresa com nossa angustia e disse apenas que  ficou sem os carregadores dos celulares, lá em Feira de Santana, portanto sem Net e sem fone. Ora bolas,  ligasse a cobrar, mandasse sinais de fumaça... mas não nos preocupasse tanto.

Resolvi leva-las comigo para casa e passarmos o final de semana juntas e foi, no mínimo, hilário. Rimos, brigamos, nos irritamos, fomos às compras, nos perdemos e nos achamos. Reclamamos!. 

Salvo pela inequívoca presença dos sinais do tempo, marcadas pela minha dor de coluna, pelas restrições de café e chocolate de Neima  e pela falta de ar apresentada por Neiva, éramos de novo as meninas de  D. Neyde e seu Vavá, netas de Tinda e Laura.

No dia das avós nos brincamos  como crianças e netas do nosso próprio tempo!




4 comentários:

  1. Eu convivo, diariamente, com uma situação semelhante... Para D. Maiúca, se o telefonema diário dos filhos (48 e 50 anos de idade) tarda mais do que cinco minutos do habitual, cai o Carmo e a Trindade: um atraso tão longo (!) só pode significar que algo de grave terá acontecido... Daí às margens do desespero é um segundo...E isto já dura há décadas, sem remédio aparente...Claro que, um dia, a desgraça vai mesmo acontecer, desejo que ao contrário, se Deus quiser!
    Braça
    Zito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu estava relaxando em feira onde trabalho aproveitei para ir ao medico e fazer uns exames de sangue fezes. pq faco isso como rotina. ai ficou dificil. nouredini tirou por pouco. eu sou muito ligada com o povo. estava triste com a greve 85 dias que nao deu em nada. nao sabia se receberia salario e outras coisas. eu nao gostei da atitude de nouredine. que escreveu foi neima oliveira estou no facebook

      Excluir
  2. nao falou do presente de agnes. eu sou uma velhinha e estava voltando ao ap. e querendo comer bem

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita. Deixe seu comentáro, enquanto passo nosso cafezinho.