3 de jan de 2016

Quando o novo não mete medo!

Sempre temos medo diante do novo, mas ficamos eufóricos na passagem do ano. Ansiamos pelo ano novo e dele temos as melhores expectativas, Então, por que?
Precisamos de esperança. Esta é uma explicação fácil e lógica. Entretanto, simples demais.
Creio que lá no fundo sabemos que é uma continuidade, que permaneceremos e  mudaremos no nosso tempo e ritmo. Assim, ficamos felizes  não pelo novo e sim pela velha e conhecida rotina.

Rotina é um bem como o cafezinho que se toma todo santo dia pela manhã. A rotina é bendita porque bem dita os dias e nos permite ser feliz de novo.

O novo é o velho que  se reinventa!

4 comentários:

  1. A gente madura enfrenta os novos anos com um misto de esperança expectante, com o secreto desejo de que algo de diferente aconteça que venha reconfortar as nossas desilusões e nos recupere da vida rotineira, pequenina e descolorida que o destino, por norma, nos reserva!
    Haja vida e vontade de vive-la!
    Bjs
    Zito

    ResponderExcluir
  2. Entrar no desconhecido causa sempre apreensão mas menos quando desejamos que o ano que termina leve consigo todos os constrangimentos que tivemos nos seus 365 dias. Mesmo sabendo que o tempo e o espaço em que vivemos se mostram conturbados, guardamos no fundo uma vaga esperança de vida nova nova vida revigorada para suportarmos o peso dos nossos anos. Portando, vamos desejar(-nos) muitas prosperidades, muita compreensão, harmonia, saúde, amor e PAZ.
    Abraços fraternais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo parece ser melhor quando temos bons amigos, obrigada!

      Excluir

Obrigada pela visita. Deixe seu comentáro, enquanto passo nosso cafezinho.