20 de ago de 2016

Café com sobra do bolo de casamento

...e para eles, uma folha de papel em branco, onde já começaram  a rabiscar uma história de vida juntos.

Que sejam criativos, corajosos, cúmplices e companheiros em todos os capítulos são  os meus votos.


"Aquarela
Toquinho

Numa folha qualquer eu desenho um sol amarelo
E com cinco ou seis retas é fácil fazer um castelo
Corro o lápis em torno da mão e me dou uma luva
E se faço chover, com dois riscos tenho um guarda-chuva
Se um pinguinho de tinta cai num pedacinho azul do papel
Num instante imagino uma linda gaivota a voar no céu
Vai voando, contornando a imensa curva norte-sul
Vou com ela viajando Havaí, Pequim ou Istambul
Pinto um barco a vela branco navegando
É tanto céu e mar num beijo azul
Entre as nuvens vem surgindo um lindo avião rosa e grená
Tudo em volta colorindo, com suas luzes a piscar
Basta imaginar e ele está partindo, sereno e lindo
E se a gente quiser ele vai pousar
Numa folha qualquer eu desenho um navio de partida
Com alguns bons amigos bebendo de bem com a vida
De uma América a outra consigo passar num segundo
Giro um simples compasso e num círculo eu faço o mundo
Um menino caminha e caminhando chega no muro
E ali logo em frente a esperar pela gente o futuro está
E o futuro é uma astronave que tentamos pilotar
Não tem tempo nem piedade nem tem hora de chegar
Sem pedir licença muda nossa vida
Depois convida a rir ou chorar
Nessa estrada não nos cabe conhecer ou ver o que virá
O fim dela ninguém sabe bem ao certo onde vai dar
Vamos todos numa linda passarela
De uma aquarela que um dia enfim
Descolorirá
Numa folha qualquer eu desenho um sol amarelo
Que descolorirá
E com cinco ou seis retas é fácil fazer um castelo
Que descolorirá
Giro um simples compasso e num círculo eu faço o mundo
Que descolorirá"

...e quando  o tempo passar, as fotos amarelarem e as roupas parecerem cafonas é a hora de lembrar que o  melhor porta-retratos é a memória. Fechem os olhos devagar, sintam o cheiro, ouçam seus corações e todas as cores se renovam e, até os que já tiverem partido estarão lá de novo! 

Com amor e carinho, parabéns  Agnes Bezerra e Alberto Carvalho pela Boda de papel.



 Que seus barquinhos de papel atravessem oceanos em segurança. Remem em sicronicidade e  harmonia, como pares e sem perder a individualidade

2 comentários:

  1. SEJA QUAL FOR A BODA, É SEMPRE UMA HORA DE FELICIDADE, EM QUE SE COMEÇA A VER O ALBUM DAS RECORDAÇÕES QUE SE VÃO ACUMULANDO E DANDO SENTIDO Á VIDA A DOIS...AS MINHAS FELICITAÇÕES! O BOLO PARECE SABOROSO OU É APENAS DÉCOR?!
    Braça festivo
    Zito
    P.S. - Esse poema é o máximo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também adoro essa letra de Toquinho. Um poema fantátisco, que achei oportuno na boda de Papel.
      Quanto ao bolo, é o topo do bolo do dia do casamento que foi guardado no freezer para ser comido no dia da primeira boda. Os barquinhos papel são de louça e a é lembrança alusiva a boda.

      Excluir

Obrigada pela visita. Deixe seu comentáro, enquanto passo nosso cafezinho.