9 de jun de 2015

56 e tudo calmo!

Dois queridos amigos demonstraram apreensão quanto ao meu último post, aviso-lhes estou bem. É fato que andei meio "jururú" com os percalços que tenho enfrentado, mas como disse-lhes ao final do post, bola pra frente e girando a roda porque a vida continua.

Em verdade, o que passo, passam milhões de brasileiros e a solução tarda em chegar. Ganhamos um folego de mais alguns dias no trabalho, apertei ainda mais o cinto e entreguei aos Mestres tudo sobre o que não tenho domínio. O carinho das filhas e genro no dia do meu aniversário, um almoço com as irmãs e o aconchego verdadeiro de bons e queridos amigos, um bom café quente e uma sopinha clareiam as idéias e sossegam o espirito.

. Um café da manhã com filhas e genro, um corte no cabelo e uma cor de fogo neles iluminaram o meu  rosto. O almoço na Casa Lisboa, ofertado pelas manas, me trouxe uma doce lembrança dos amigos Zito e Dilita. Um bom bacalhau e um prato de sobremesas típicas fez a minha alma sorri.

Renovei meu estoque do perfume de Rosas da Yardley e ganhei um inusitado presente de Gal Bezerra, que me remeteu a infância, a curiosidade e a descoberta do novo. A experiência de plantar os feijões lá na infância, renovada e associada a a tecnologia de hoje - feijões para plantar.

Aos 56 anos estou esperando ansiosamente os feijões crescerem. Plantei fazem 2 dias e olho cada vez que passo por eles. Eu que já vi hectares e hectares de feijão plantados, ali parada e magnetizada pelos meus dois grãos a germinar.

Aqueles dois caroços me estimularam sobremaneira, e arriscaria a dizer: - salva pelos feijões!

Para completar minha alegria, ontem ganhei um bolo de milho de presente - o melhor bolo de milho do mundo, feito por uma amiga de mais de 30 anos - Vanusia de Fátima. Também ganhei uma vela cheia de energia, feita com sobras de vela de um mosteiro em Goias Velho, que fica bem no centro do Brasil. Acendi e meu quarto iluminou-se junto com meu coração.

Assim, renovo as minha energias e sou grata aos que com palavras, mensagens no Facebook vindas daqui e de fora, e-mail, ligações e mimos me ajudaram  inciar este novo ciclo revigorada para as batalhas diárias.

Obrigada as filhas pela atenção e carinho,

Beijos a todos com a alegria de uma criança!



5 comentários:

  1. Vejo que V.se reconciliou com a vida e isso é caso para comemorar...Creio que o "Gadus morhua" terá tido intervenção nessa alteração emocional, pois é um petisco associado às grandes comemorações da nossa vida social e familiar, como o Natal, por exemplo...Quando, e se tiver oportunidade, recomendo-lhe o "Bacalhau à Zé do Pipo" que é uma especialidade de bacalhau com maionese "au gratin"...É de chorar por mais!
    Bjs.
    Zito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro bacalhau, pena que coma muito gato por lebre! Mesmo assim, como e fico feliz e me lembro de bons amigos que aqui conquistei.
      Prometo comer o "Zé do Pipo" aí com vocês.
      Votos de saúde.

      Excluir
  2. Olá Nouredini
    Um grande abraço por ter somado mais um ano. Não interessa a quantidade, nem o numero maior porque o tempo vai passando, o que conta é estar cá, viver esse dia de forma diferente mimada pelos carinhos dos familiares e amigos, e "torcer" para que aconteçam repetições nos anos subsequentes, e que esses sejam muitos. Portanto beijinhos perfumados de cafésinho forte.
    Quando a Nouredini cá vier, há-de almoçar em minha casa, eu faço um bacalhau à Narciso (especialidade de Braga onde vivi 11 anos) acompanhado com um tinto verde bem escuro. - está combinado, entendido ?!

    Mas não desista da recomendação do Zito, pois o bacalhau à Zé do Pipo é outra das nossas maravilhas.

    Estou satisfeita com o facto da Nouredini estar mais animada com a sua vida privada/profissional, oxalá tudo se encaminhe
    para que viva com mais tranquilidade.

    Então e os feijoeiros, aguentam-se? A m/ filha está igual com uns caroços de limoeiro...
    Obrigada pelas visitas no meu birras.
    Beijinhos.
    Dilita
    -

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida,
      ir a Portugal e não vê-los, nem pensar!
      Já estou sonhando com o bacalhau à Narciso e direito a um passada no salão do Olimpio.
      Abraços querida, seu carinho foi fundamental para minha melhora.

      Excluir
  3. Olá querida Nouredini

    Apresento desculpas por não ter agradecido ainda a gentileza das suas visitas e das suas palavras no meu blog - eu fico toda vaidosa com os elogios que me atribui... Não tenho tido inspiração para escrever. Umas "chatices" têm-me ocupado o espirito, e até apoquentado mesmo. E sobre o assunto eu em pensamento avanço e recuo várias vezes em dia e noite; e isto mói mesmo, dá cabo da massa cinzenta que já deve ter perdido alguma côr... É coisa de condominio,alguns não pagam, e agora é preciso fazer algumas obras de restauro, e dinheiro está por pagar. Ponderei, ainda sem falar com o marido, vender este apartamento, e comprar outro - depois olho para isto tudo, e falta-me a coragem... é um T4, (4 quartos) com boa área,varandas grandes,garagem e um pedaço grande de sotão fechado. Já remodelei a cosinha, e um dos banheiros. Começo a pensar, então eu vou deixar isto tudo? não sou capaz O local é ótimo. Eu tenho trálha que nunca mais acaba - olhe, sinceramente, tenho de me controlar, senão dou em maluquinha...
    Pronto, já desabafei, desculpe.
    Vim para uma visita, e acabei por a estar a massar com as minhas mazelas...
    Desculpe! Vou tomando um cafézinho, e junto um calmante ... dá-me vontade de rir - um calmante com um excitante... (é o veneno e o contra veneno) ( em sentido figurado. Mas logo que faça bem, eu bem-direi...
    Espero que já esteja restabelecida, fisica e financeiramente, também.
    E agora, até amnhã. Bom soninho, e bom acordar.
    beijinho.
    Dilita

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita. Deixe seu comentáro, enquanto passo nosso cafezinho.