24 de abr de 2016

Café e costura

Enquanto tomo esse café,  escrevo a dois queridos amigos.

Somos ligados uns aos outros pelas teias de amor e cuidado que construímos. Muitas, muitas vezes os fios do cuidado e da presença de Mario e  Célia Castro construíram anteparos de proteção, recobriram buracos e guiaram momentos difíceis e errantes da minha caminhada.

Hoje meus amigos sou eu quem tenta tecer  casacos para o frio da saudade que deve estar incomodando a  todos da sua família. Não somos educados para os filhos irem antes de nós.

Estou aqui. mesmo que não  vejam  e vibrarei para que a harmonia e o conforto os alcance. Não  sei a sua dor, mas sei do meu amor e carinho, que ele possa ser uma gota, um alento, uma fagulha nesta hora.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita. Deixe seu comentáro, enquanto passo nosso cafezinho.