19 de jun de 2016

Prestando contas

É  Tempo de escolher...já  não  cabem os grandes projetos ou planos mirabolantes.

É  Tempo de pacificar e aceitar os limites da idade e as consequências das escolhas - as boas e as más.

A solidão  semeada dantes agora se apresenta para colheita, as escolhas profissionais reclamam seus direitos  e o relógio  corre num time diferente...puro speed.

Da mesma forma que o tempo  corre rápido, há dias lentos , mornos e solitários. A solidão reclama as escolhas feitas; a cama cresce e o silêncio ensurdece.

Falta ombro, falta colo. Falta  uma passada de mão  mas costas e a oferta de um cafezinho quente.

Os dias ficam mornos ou muito frios. Respiro, tento manter o foco e desejo que a segunda chegue.

A velhice é  boa cobradora na moeda da solidão.


2 comentários:

  1. Velhice? Qual velhice?! Em Portugal, nós dizemos que velhos são os trapos...As pessoas são idosas e só serão velhas se quiserem sentir-se como tal...Recuse se-lo, cara amiga! Os velhos não vivem, apenas existem...Eu só serei velho no dia seguinte ao da minha morte física, pois nem sei se não haverá outra "vida" para alem desta! Você é importante para muita gente: não os desiluda!
    Bjs, bem vivos!
    Zito

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita. Deixe seu comentáro, enquanto passo nosso cafezinho.