9 de ago de 2012

Ana - Donnana e as meninas

Minha querida amiga Ana, a quem chamo de Donnana, partilhava comigo uma república nos idos de 85, em Irecê -BA. Em verdade, éramos 4 meninas à epoca, trabalhando no interiorzão cheio de seca e nós cheias de esperança.

Das quatro eu fora casada, apesar dos vinte e poucos anos, Laura era noiva e eu acabei madrinha do casamento de Sandra. Ana solteira, pouco mais velha que nós, era a mais centrada, econômica e tudo aproveitava. Se quebrava o prato, aproveitava a xícara como caneca, adorava receber doações de coisas velhas para república e, cá prá nós, degosto duvidoso.


Assim, nossa casa de república se divida em dois territórios: - de um lado, Ana e sua econômia impar e a  Laura, que tudo economizava para o casamento e do outro  eu e a Sandra, que procuravamos compensar as auguras da distância de tudo e de todos como o lema Clara Crocodilo: gastar, gastar, gastar.

Para Sandra era a primeira casa  e para mim a primeira minha, sem pitaco de marido, então comprávamos tudo novinho, o que precisávamos e o que não precisávamos também. Afinal, chegara o Rock in Rio,  tínhamos dinheiro e se  quer podíamos ir. Trabalhabamos a comer poeira e ver tristezas de segunda a sexta e fazíamos 12 horas de estrada num ônibus velho para passar uma única noite em Salvador e mais 12 de volta! Santa resistência, que só a juventude concede.

Aproveitava para ver as filhas, que deixei aos cuidados do pai e para...fazer mais compras. Éramos jovens, o trabalho era árduo e estávamos longe de quem amávamos.

D. Ana - Donnana , era econômica (rsrsrs), mas não sovina e a todos servia com suas econômias, por muitas vezes salvou a todos nós: - as meninas da república e a república dos meninos que ficava bem ao lado da nossa.

Donnana nunca mudou e o tempo só aumentou a sua forma solidária de ser. Se alguém precisa de dinheiro ela tá lá, se precisa de uma chá, de uma casa...é isso mesmo ela empresta até a casa!

Já madura, ao ponto, escolheu ser mãe duas meninas que já estão moçinhas, enquanto ela continua a percorrer estradas da Bahia levando "melhorias e adjutórios" com seu trabalho onde pobreza campeia.

Hoje lembrei disto porque estou aproveitando xícaras de cafézinho, cujo pires se quebraram e gostaria de dizer a Donnana que ela já era social e ambientalmente correta desde aqueles tempos.Já reciclava e préciclava.

A receita de hoje será em sua homenagem Donnana, feita em xícaras descartadas, porque por mais tenha demorado, aprendi o que tentou nos ensinar.

a receita também é boa de rendimento, se usar xícaras pequenas chega a 1 1/2 dúzia, mas observe se as xícaras suportam o calor do forno, senão nem bolo, nem xícara!.. e ainda um monte de caco quente para limpar!

E vocé aí...Passe um café, torrado na bola e moído no pilão, se Deus lhe permitir tamanha alegria e partilhe. Os meus serão de  Laura, Sandra e Donnana que recebo para um café e bolinho e as muitas boas lembranças virão!

Minicupcake expresso de espresso

Ingredientes
175g de farinha de trigo;
1 1/2 colher de chá de fermento;
1 pitada de sal;
75g de ovomatine;
50ml de café espresso frio;
225g de açúçar refinado
115g de manteiga sem sal amolecida.

Pré aqueça o forno ente 10 e 180ºC
Unte 18 xícaras de cafézinho
Junte e peneire a  farinha, o sal e o fermento e reserve;
Junte o café e o ovomaltine em outra vasilha e reserve
Bata os ovos e açúcar até virar creme;
Misture  todos os ingredientes alternando-os;
Despeje a massa em 3/4 das xícaras;
Asse por 15 minutos.

5 comentários:

  1. Humor - Nós costumamos dizer que a lingua portuguesa é traiçoeira...Voce pede 18 chávenas e depois manda verter a massa em 3/4 delas...Então para que serve o outro 1/4 de xícaras? :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Zito,
      és bom de garfo e creio que no fogão, mas no forno tenho minhas dúvidas!!!
      1/4 fica para o milagre do fermento!

      Excluir
    2. Perdôa, amiga, mas eu me refiro Á QUANTIDADE DE XICARAS e não à sua capacidade individual...Aí é que está a graça do trocadilho...
      Abraço, sorridente!
      Zito

      Excluir
    3. Ok. professor, tens toda razão. Prdoe-me ratada ou burrada!
      Errata: a massa deve ser colocada em 3/4 de cada xícara!!!
      Fico lhe devendo esta.
      Abraços

      Excluir
    4. Amigo não deve, nunca...A foto está um tanto inigmática!
      Abraço,
      Zito

      Excluir

Obrigada pela visita. Deixe seu comentáro, enquanto passo nosso cafezinho.