3 de fev de 2013

Café confesso: Uma vida contada em 18 cm!

Botem termos na imaginação porque não é bem o que podem estar pensando. Tomo um café e fumo um charuto e já lhes explico com toda calma.

Nunca imaginei que pudesse descrever as minhas paixões e conquistas em tão pouco espaço. São meros 18 cm e nem são 18 cm x “alguma coisa”, tipo: -  cm x coluna, medidas para matérias em jornais e revistas ou mesmo 18x27cm, como o tamanho de um álbum de fotos.

Em verdade, consegui colocar em 18 cm de uma pulseira e alguns poucos berloques, tudo que sou, gosto e alcancei. Trata-se de uma destas pulseiras/braceletes estilo europeu em prata e esmalte e nela vão as minhas paixões e minhas conquistas.


As paixões: - uma cafeteira em miniatura – igualzinha a da mãe do Zito do Arrozcatum – para lembrar-me da minha paixão por café e que amigos se faz em qualquer idade e que, para isto não há fronteiras, nem oceanos;
- um pedaço de bolo de chocolate, porque só aprendi a fazer bolo depois dos 50 e como muitas outras coisas, faço bem e bem melhor depois de mais velha;
- da combinação do bolo e do café nasceu o caféebolinho e a nossa prosa gostosa. Assim, venci a barreira de escrever porque é preciso exercitar para aprender;
- uma máquina fotográfica porque amo fotografia, apesar de como diz o maldito ditado “em casa de ferreiro, espeto de pau”, nunca botei uma foto no blog;
- uma matrioska para lembrar as minhas filhas, nossos processos de ascender e descender;
- 6 pequenos corações em um anel para lembrar cada um dos meus companheiros vivos, morto ou esconjurado;
- uma bolsa porque adoro bolsas, mas  aprendi a controlar meu impulso de comprar o que gosto;
-Um murano rosa porque toda paixão que se preza começa rosinha!

Do lado das conquistas são outros 500, ou outras 500 reencarnações até chegar ao reencontro com a Fraternidade e para representar coloquei: - um símbolo do“Om”, o som sagrado, o Mantra dos Mantras porque encontrar um Núcleo da Fraternidade mudou o sentido da minha vida;
- Um frasco de perfume de rosas, porque quando nasci Nouredini, banhei-me em água de rosas e com ela perfumo minhas vestes. Tenho perfume de rosas de diferentes marcas e preços, porque só importa ser de rosas. O primeiro foi um ROGER&GALLET presenteado por Paulinho – senhor de um dos seis corações e o último um da Zara, presenteado por Cissa, minha filha;
- Uma mascara de teatro com um lado triste e o outro sorrindo porque aprendi com meu Mestre que a vida é feita de momentos alegres e tristes unidos – tudo é mutável!
- Um carro. Perguntariam um carro deste lado? Aprendi a ter disciplina e que  o "medo é um lapso de tempo da mente afastada de Deus"; Ter foco e objetivos e a construir as condições concretas para realiza-los. Dominei o medo e aos 52 anos, quatro carros comprados e vendidos sem usar e mais de 25 anos de habilitação, estou dirigindo diariamente – é fato que dirijo mal, mas dirijo... rsrsrsrs;
- outro murano rosa, um rosa mais apurado e com pequenas listras, porque rosa é a minha cor;
- um simbolo do Tao. O tal do Tao, que nos ensina  como tudo se transforma e pode ser positivo e negativo, sem ser necessáriamente bom ou ruim!
- um murano lilás, para ratificar tudo que tentei expresar.

Assim, eu que coloquei toda esta história de vida em 18 cm de pulseira, precisei de quase 600 palavras e 2, 5 mil caracteres para explica-la.

Não é a surpresa que uma das marcas destas pulseiras é Pandora e a outra Vivara. Tá explicado, só pelos nomes!
Enfim, uma foto direto da webcam, antes uma ruim que nunca!

 

Beijos e sintam-se representados.


P.S. acabo de receber uma foto dos farelos do pão que mandei para os colegas das minhas lancharem (adoro fazer pães). Meu Cristinho será que terei que pendurar um pãozinho junto com a cafeteira?

2 comentários:

  1. Sensibilizado me confesso pela primazia dada à réplica da cafetritinha de minha querida mãe...Fiquei extasiado ao verificar como é possivel condensar num palmo de pulseira europeia toda uma vida de sensações e convicções...Por vezes, sua prosa parece uma oração profana, mexe connosco e põe a nossa snsibilidade em plena levitação...
    A propósito: você, minha amiga, já provou o Kopi Luwak?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo,
      primeiro obrigada pela sua costumeira visita, a qual já fico em expectativa. Afinal, recebo poucos por aqui.
      A cafeteirinha é de fato linda e perfeita. Depois envio uma boa foto decente! Quanto ao Kapi Luwak vi o seu post, mas não conhecia.
      Como disse a alguns posts atrás: sou o pior tipo de apreciador de café: o médio, o que se acha e pensa que sabe e no fundo....só tem conversa.
      Obrigada pela suas palavras e juro que ainda vou tomar seu caldo de peixe!!!

      Excluir

Obrigada pela visita. Deixe seu comentáro, enquanto passo nosso cafezinho.