20 de fev de 2017

...a vida se alimenta da vida.

A saudade do amigo Zito e a força do habito me fazem ir ao blog Arrozcatum todos os dias. Sei que levarei muito tempo para mudar este rotina. Nos últimos dias recebemos mensagens  dos filhos de Zito, que gentilmente nos agradecem o carinho. Na verdade, saibam eles, que apenas retribuímos o que ele sempre nos deu. 

Também, a rotina no Arroz nos ajuda a confortar leitores e amigos, que surpresos recebem a noticia e, nos mantem unidos entorno do da mesa e fogão da cozinha do Arroz.

Passei no Visão periférica - outro blog de Zito.  Lá, ele se ocupava como imagens surpreendentes colhidas na internet, ou recebida de amigos. Lá imortalizou fotos fantásticas tanto do belo quanto do indescritível da maldade humana. Para os visitantes do Visão deixei um post:

Fica aqui registado que nosso querido amigo nos deixou no dia 13 e passará registrar belas imagens de outras paradas.

Zito foi um grande blogueiro, ativo no seu Arrocatum.blogspot.com, seguido por muitos blogueiros de todas as partes.

Um ativo militante por um Cabo Verde livre e soberano. Exercia seu protesto com veemência e candura. Aos 82 anos era um homem antenado, cercado pela família e amigos. Mantinha ao seu lado o irmão, a mulher amada, companheira de toda uma vida e filhos. 

Os amigos de infância, com quem partilhava memórias do Liceu S. Vicente, o acompanharam a sua última morada e despediu-se envolto na bandeira do Liceu, que hasteava quando garoto.

Com ele fiz amigos que nunca vi, mas que tenho um apreço e carinho imensos. Estes mesmo amigos deitaram uma rosa no peito dele em meu nome. São pessoas fraternas e generosas.

Aos que aqui passarem recomendo ir ao Arrozcatum, pois lá conhecerão o Zito e nunca mais esquecerão.
Da Bahia, Brasil, braça.


Confesso que fico surpreendida o quão pouco aprendi sobre a morte e o morrer. Tantos  ensinamentos me foram dados pela Fraternidade. Já deveria aceitar com mais certeza a impermanência de tudo. Tudo é impermanente, inclusive a morte, pois creio, temos uma nova oportunidade e aqui voltamos.

Aqui nesta minha Bahia começaram os ritos de Carnaval e já se escuta os sinais. Eu de minha parte estou mais para uma quarta de cinzas e passarei por casa ou em pequenos passeios pelo litoral próximo. 

A minha filha Cissa virá para Salvador e sexta será aniversário dela. Assim sendo, terei que festejar-lhe a vida, pois é justo e merecido. A outra filha está em Portugal e depois segue a França com o marido e lá irá comemorar o aniversário no próximo dia 6. Enfim, a vida segue alimentando-se dela mesma.

Eu, 57 anos calejados, descubro que tenho muito a aprender. Entretanto, me orgulho de vos dizer que sei gostar dos amigos, estejam perto ou longe porque no coração, a distancia tem outra unidade de medida.

Como disse Budha: a vida só esta disponível no momento presente. Avante, momento presente, momento maravilhoso!

Braça,
Nouredini







4 comentários:

  1. Minha querida Nouredini
    Gostei do seu post. Ali transparece como sempre a sua personalidade.
    Fiquei triste porque não tinha o habitual comentário... A partida do nosso amigo é notória. já não
    aparecem as suas palavras, a sua companhia e sentimos pena, apesar de parecer que o vêmos.
    Entretanto "Vamos Ajustar as Velas..."
    Beijinhos.
    Dilita

    (Breve porei a escrita em dia, estou em falta também com Paulo Azevedo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos a ajustar as velas rumo ao livro. No lançamento, farei das tripas coração e angariei fundos, mas estarei lá. Tenha certeza, rota traçada.
      Bjs e conforto.

      Excluir
  2. Querida,
    Quando hoje de manhã vim até aqui claro que me lembrei do Zito. E lembrei quando esteve em prespectiva o encontro do nosso pequeno grupo em Cabo Verde - Lembra-se? O meu marido ficou logo entusiasmado com a ideia. Depois recuámos e, parámos. Foi uma pena. Teria sido agradável, mas... agora é passado.
    Obrigada pelo telefonema, obrigada pela força acerca do livro. Só me falta escrever mais um texto. Actualmente estou ainda a cortar e a acrescentar... A revisão dos escritos fica a cargo da minha filha mais nova, a mãe do Gabriel que é professora de Inglês e Português. Ela tratará de corrigir as mazelas.Todo o outro trabalho é com a outra filha que está dentro do assunto. Tenho de o apresentar neste ano, antes do inverno.Fico à sua espera.
    Beijinhos.
    Dilita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lembro bem e sinto também por não ido a Portugal. Adiei por tantas vezes!
      Mas tudo acontece conforme previsto e Zito me deixou amigos, especialmente você. Temos que ajustar as velas.
      Aguardo ansiosa o livro. Desta vez estarei juntinho!

      Excluir

Obrigada pela visita. Deixe seu comentáro, enquanto passo nosso cafezinho.