25 de mai de 2017

Ana Amada, um minuto da sua atenção

Querida,

Lhe tenho um profundo carinho e apreço. Você é uma irmã querida, uma menina que tive no colo por alguns momentos e partilhei um pouco do que no Mahananda recebi.

Sou antes de tudo grata aquela casa, onde encontrei sanidade, conhecimento e força. Através de Nikaya, suas orientações e práticas, conheci a verdade do Mestre muito antes de físicamente a conhecer. Ele é um marco e um exemplo dos ensinamentos da FBU.

Deixei o Mahananda, o que não significa que deixei a Fraternidade. Continuo praticando os ensinamentos até onde os recebi e não tenho buscado em outros lugares porque sei que os ensinamentos dos Mestres são verdadeiros e se voltar a estuda-los até o fim desta vida, ainda terei muito o que aprender.

Como humana e falha, sofro da distancia e da saudade. Me entristeço com irmãos que evitam a fala, o olhar e as mensagens. Ainda que entenda, acho contraditório aos ensinamentos da FBU.

Estou triste que eu tenha sido desagradável, justo com você,  na resposta áspera e lhe peço perdão. Estou publicamente revendo minha posição e pedidndo aos Mestres que me orientem e amparem para que o meu ego não seja maior que a minha verdade.

Continuo a mesma irmã querida e disponível e lhe incentivo a continuar na busca da Ciência Divina no único lugar que conheço e recomendo - o Mahananda. As minhas escolhas são minhas, assim como as consequências.

Lhe abraço com carinho e respeito, Shanti



6 comentários:

  1. Nouredini!
    Meu carinho por você e gratidão permanecem nesta vida.
    Você foi somente amor para mim.
    Vamos tomar um café ?
    um beijo carinhoso
    Ana Amanda

    ResponderExcluir
  2. Querida Nouredini,

    Neste fim de tarde dei um saltinho até aqui a esta sua casa para lhe deixar um abracinho com os desejos duma boa semana. Tenha uma boa noite e um bom acordar amanhã cedinho.
    Beijinho, da Dilita

    ResponderExcluir
  3. Querida Nouredini

    Obrigada pela sua atenção.
    Julgo-me forte mas fiquei comovida. Queria escrever mas nada me ocorria no momento. Depois a linda melodia, e a linda voz do Zito tudo me tocou com demasiada força e me deu saudade.
    Mas saudade a valer e tanta pena por ele já não estar connosco...
    E bem podia ainda estar, não fosse aquela malvada doença.
    Beijinho, amiga.
    Dilita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida, apesar de ter escrito lá, me faltou a coragem de fazer um post aqui.

      Excluir

Obrigada pela visita. Deixe seu comentáro, enquanto passo nosso cafezinho.