18 de jul de 2013

Pesos desmedidos!



Um kg de chumbo pesa o mesmo que um kg de algodão. Fato, mas um fardo de algodão pesa bem diferente!  Costumo carregar comigo fardos de diferentes coisas e algumas delas, como a culpa, são extremamente pesadas. Pior que o peso,  é transportar coisas que não sabemos para que servem ou encomendas sem destinatários.

Por que fazemos isto? Porque faço isto?

Estou em meio a um destes carretos e paro na esquina da vida para um cafezinho, vejo as pessoas a que passam a maioria com pequenos pacotes, ou mãos abanando. Quanto menor o embrulho, mais tranquilo semblante.

Olho de soslaio para o meu embrulho já desgastado pelo trajeto, esfarrapado e desforme pelo peso. Seu conteúdo já começa a se mostrar, a saltar pelas roturas medos, culpas, desculpas esfarrapadas, pensamentos malcheirosos, pesares, lamentos e muitas lágrimas.

Tenho um pensamento furtivo e por um momento, penso em deixar o pacote  ali ao pé do balcão do café e sair correndo para longe, entretanto eles estão grudados a mim por um cordão umbilical, pois são filhos/frutos que gerei. Imagino formas de me desfazer deles e todas só trazem lembranças doloridas.

Tomo outro café, presto atenção a minha respiração e vem uma luz, preciso na verdade polariza-los com outros pensamentos e atitudes positivas. Mudar o padrão. Bastou este pensamento e a trouxa ao meu lado diminuiu. Percebi que funciona.

Saio do balcão, peço outro café, tiro os sapatos e calmamente começo a imaginar que é possível, depois...  Pensarei e direcionarei o como!

Beijos meus queridos, torçam por mim!

 

                                                                                               Foto do acervo do Gente de Valor


                                                                 Não sei se sou o cavalo ou cavaleiro!
                                                                  

2 comentários:

  1. V. está um pouco como esse cavaleiro: a gente não sabe de onde vem nem para onde vai!
    Começo a ficar preocupado com tanta negação..Eu julgava que o seu misticismo a ajudaria a transortar seus lenhos antes que alcance um Golgota sem regresso...Faça, por favor, um apelo à sua inteligencia e um favor a si mesma e mude-se para o lado de cá da Lua!
    Bjs au clair de lune...
    Zito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido amigo,
      estou reagindo e o fardo está menor, as lágrimas escasseando. Não se preocupe começo a atravessar a ponte. Na próxima lua forte estarei do lado dos sanos!

      Excluir

Obrigada pela visita. Deixe seu comentáro, enquanto passo nosso cafezinho.