24 de ago de 2014

Café aguado.

Depois de muito pensar, visitar e fazer contas resolvemos comprar a casinha. As meninas gostaram e estavam animadas porque Cissa, minha filha mais nova, acabou por convencer Fátima - a outra mãe dela a comprar também.

Fátima, de quem gosto muito, seria boa vizinha e, como eu, gosta de plantas, pontos de bordados, sobremesas e de servir um bom cafezinho.Fá, assim a chamo carinhosamente, é a segunda mãe das minhas filhas e ajudou a cria-las quando foi casada com o pai delas.

Tudo tava indo muito bem...boa casa, corretores gentis,  bom preço e a difícil concordância das 4 filhas - as duas minhas e duas dela. Eu até comecei a lembrar dos meus tempos de paisagismo e me pus a pensar nas plantas e soluções.  Fá por sua vez, fez obras na mente e até relocou cômodos.

Sempre decido rápido as minhas coisas,  mas desta vez me demorei. Nos demoramos demais!!! Minha vó dizia que quem muito escolhe pega o pior e não deu outra. Hoje, decidida a comprar casa descobri que não restava mais nenhuma nascente. Ainda tentei conformar-me com o poente , mas é inverno e o sol já castiga, imaginem no verão!

Demos meia volta no nosso sonho e agora sabemos que entre sonhar, plasmar e realizar há de ser rápido.
Sentada na cafeteria Fran's café tomando um café forte e degustando um croissant rumo a vibração do domingo me refaço porque não será um café aguado que vai me derrubar!

Da casinha ficou a foto dela ao sol para que eu me conforme com a impossibilidade e aumente a minha vontade de buscar outra!!!



Restaram as flores brancas que no meu sonho salpicavam a entrada e as dedico a paz no mundo.

2 comentários:

  1. Casa nova é um novo amor...Você, minha amiga, está, de novo, apaixonada...Nota-se! Sê feliz!!!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita. Deixe seu comentáro, enquanto passo nosso cafezinho.