22 de ago de 2013

café "requentado"

Gal Costa
Vapor Barato (Com Zeca Baleiro)

Oh! sim!
Eu estou tão cansado
Mas não prá dizer (..)
Que eu não acredito
Mais em você...

Com minhas calças vermelhas
Meu casaco de general
Cheio de anéis...
Vou descendo por todas as ruas
E vou tomar aquele velho navio
Eu não preciso de muito dinheiro
Graças a Deus!
E não me importa, Honey (...)


Ando tão a flor da pele
Qualquer beijo de novela
Me faz chorar.

Ando tão a flor da pele
Que teu olhar
Flor na janela
Me faz morrer. (...)


"É urgente passar do reinado
das coisas ao primado dos afectos…"


Ontem, este era o conteúdo de  um dos posts do Arrozcatum.blospot.com do meu amigo Zito Azevedo - uma mistura de indignação, alerta, tristeza e muito saco cheio! Do alto dos seus 79 anos bem vividos e cheio de energia, Zito posta diariamente,  comentários sobre a vida , curiosidades, política, prazeres e  raridades e ontem capitulou ante a desordem de prioridades que damos a vida.
 
Em resposta ao que escrevi para postagem dele  - De tão intenso e urgente, fico sem comentários -  ele disse: "A ideia é essa...dar um soco no estômago das pessoas que dão tudo e esquecem o afecto, que não custa dinheiro!"
 
Nunca o vira indignado desta forma, e creio que o senso de urgência aumenta com a idade, porque começo amigo, a me sentir assim também. Envelhecer traz uma cadência  diferente aos valores que primamos.

 
Hoje, vindo para o trabalho ouvia um antigo disco de Gal  e a letra casou com o estado de ânimo de Zito, um estado nosso quando as emoções já não se contem no coração e  no fígado e se transportam, seja para os olhos na forma de lágrimas, seja para suor na forma de ira ou na espuma que sai pela boca dos encolerizados.

 

Meu amigo, somos assim sete corpos e o corpo das sensações e das emoções por vezes dominam, principalmente quando o filme se repete por tantas vezes, de tantas formas, onde o humano é cada vez mais banalizado. Os valores estão invertidos.

 
Amigo, este é o velho gosto do café requentado que bate a nossa língua e nós, ainda bem, explodimos! Temos sentimentos, senso de respeito, estamos vivos e não queremos ser meros expectadores. Sendo seu blog tão visitado, ele o lugar de fincar sua bandeira, seu forte de resistência, seu ponto de força de onde resistirá até o último momento.

 
Obrigado amigo por ainda ser um guardião dos valores!

 
Beijos a você e sua trupe, que alegram nossos dias e enche de esperança nossas  vidas.


...meus velhos quadros, uma lembrança da minha velha cidade, de um tempo de candura maior!

 

 

5 comentários:

  1. Todos temos o direito à indignação...E a idade, efectivamente, tem o condão de nos desinibir e chamar as coisas pelos seus nomes...Perdemos o medo às convenções e o que sentimos passou a ser mais importante do que as aparências...Somos
    o centro do nosso universo, caldeado na experiência dos nossos erros das barricadas sociais de dependencias psicologicas e por misso, deixamos de acatar qualquer tipo de subserviência, somos independentes mas não indiferentes, somos capazes, finalmente, de amar
    sem egoismos, platónicamente, como quando éramos crianças...O ciclo completou-se!

    ResponderExcluir
  2. Tão preocupado em destilar o meu fel, olvidei o dever de cortezia de agradecer as suas palavras para mim e para o meu querido blog, meu amigo e comanheiro de todas as horas e graças ao qual eu tenho o privilegio de descobrir pessoas como V....
    Me perdoe o narcisismo...
    Desejo que seus achaques estejam cedendo aos cuidados dos seguidores de Hipócrates para que a Net recupere o seu sorrido enigmático, tipo Mona Lisa...
    Bjs matinais,
    Zito

    ResponderExcluir
  3. Obrigada amigo, estou bem melhor
    Quem dera eu tivesse o sorriso da musa do Leonardoi!
    Beijos de sábado chuvoso.

    ResponderExcluir
  4. Olá Nouredini

    Só agora percebi que a saúde tem andado arredada de si.( até rimei sem querer...)
    Eu quero que fique bem, e depressa, quero que todos (os e as) bloguistas que escrevem, estejam em forma por todos os séculos,dos séculos... Valeu?

    Pois minha querida, comigo nem o cafésinho me vale,ando com uma disposição péssima, caída,malandrona, a olhar para o trabalho e a dizer-lhe que se faça por ele, e no fim a frustração por não ter reagido... Secalhar consequência natural da velhice, mas como não paro a olhar o espelho,nem me lembro do facto.

    Mas eu também raro me confesso,só o marido se apercebe, e nem sempre... As mulheres são fortes; - Só que não mostram.

    Gosto muito do que escreve, e passo diariamente,comentar é que descuido.

    Mas diga-me, então gostava de ter o sorriso da Monalisa? Eu não quero crêr... é um sorriso
    tão triste. Ela deve ter sorrido porque o Leonardo lhe pediu, e ela amorosa condescendeu... "Eram",assim, as mulheres apaixonadas! (eram!)

    Desculpe a minha tagarelice desajeitada.
    Melhor saúde,e bem estar.
    Ainda um beijinho.
    Dilita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida
      Que alegria a sua visita.
      Zito acha meu sorriso de Monalisa porque oarece um enigma sorriso triste combinar clm coversa alegre ou debochada.
      Creio, que a ele parece não combinar as minhas fotos com os comentários.
      Não sou , de fato, um poço de alegria e já anarguei muias depressões, mas estou em oaz e tranquila. Não há excesso de risos, nem ha também de lágrimas.
      Aprendi que escrevendo, ainda que mal, libero minhas cobras e lagartas.
      Adorei ve-la por aqui e volte quando quiser e saiba e saiba que tagarelice é o salva a nós mulheres!!

      Excluir

Obrigada pela visita. Deixe seu comentáro, enquanto passo nosso cafezinho.