10 de out de 2013

Quando o café não me fizer mais falta.

Na quarta feira,final do expediente, corri ao podólogo  para ver as unhas que estavam a me torturar. Coisa de se fazer em final de semana, mas meu final de semana virou dia de trabalho, aliás, o sábado e o domingo.

Aliviado os pés, me animei a mudar os cabelos porque não gosto de passar mais que 2 meses com o mesmo corte ou a mesma cor. A minha vida esta por demais retilínea, mudo de cara na impossibilida de mudar a vida.

Assim, cortei e pintei o cabelo. Depois, peguei 2 horas de engarrafamento para fazer os  5km de volta para casa. A cidade inundada num transito caótico, já não nos permite agendar horários e marcar compromissos. Perdi a minha aula e cheguei em casa cansada e, naturalmente, faminta.

Encontrei Paulinho -  meu hospede, a navegar na net, cervejas tomadas e cheio de observações ao meu estresse. O FDP como todo homem, se quer notou o novo corte, a mudança na  cor, ou fez qualquer outro comentário, afora suas desnecessárias observações de que estresse faz mal.

Ontem, novo engarrafamento, Paulinho, muito mais cervejas tomadas, novos sermões e desta vez, perdi a compostura e disse-lhe duas ou mais verdades pouco fraternas, pouco gentis e até desnecessárias. Sei que não foi gentil da minha parte, mas penso as pessoas perdem a oportunidade de ficar caladas e tecem  comentários que pouco contribuem.
Estas coisas me mostram como ainda estou longe das praticar o que ouço e estudo, longe de ser fraterna, de ofertar a outra face, de exercitar a empatia. Há quem me julgue uma boa pessoa, mas confesso que não sou. Sou uma personalidade inibidora, certinha, chata e intolerante.

Exijo de mim o que não me pedem e cobro retorno dos outros responsabilizando-os pelo meu esforço. Tenho tentado mudar, principalmente os últimos oito anos na FBU, mas o ego é ferrenho, caprichoso e cheio de artimanhas.

Sou assim, cheia de defeitos e poucas virtudes. Ontem, afirmei no meu grupo terapêutico da Fraternidade, que ainda sou 99% de erros e 1% de tentativas com alguns raros acertos. Entretanto, um dia chegarei lá, não importando o quando, já que por misericórdia, temos muitas vidas para aprender.

Fico pensando o quanto este dia está longe, tão longe quando o dia que meu café não me fizer mais fata!

Beijos envergonhados,

Shanti!

 



O famoso Paulinho, um ex cheio de prerroagativas!

7 comentários:

  1. V. continua a mostrar o dentinho e a esconder os olhos...Não tenho opinião sobre o cabelo por falta de visibilidade...Achei Paulinho simpático, de boa pinta...Quanto a perfeições, minha filha, temos muito tempo, depois de morrer!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na próxima vida melhoro w um dia chego aos pés de lotus do senhor.
      Beijos gentis para você que é merecedor

      Excluir
    2. Na próxima vida melhoro w um dia chego aos pés de lotus do senhor.
      Beijos gentis para você que é merecedor

      Excluir
  2. Ó Nouredini, você tem um Paulinho muito gatão! Parabéns e paciência, é o que eu lhe desejo, porque perfeição no ser humano "ainda" não existe.

    Pois eu também fui tratar do cabelo hoje. (programado ontem)
    Saímos pouco depois das 10 da manhã; carro à porta; sair do carro atravessar a rua entrar e tratar o pêlo; depois igual, e de caminho passar na churrasqueira comprar, regressarmos ao carro até casa. Tinham passado 2 horas e pouco. Mas isto de carro a todo o momento que seja necessário, e cabelo arranjado também, não é para toda a gente, devo reconhecer que sou privilegiada. Marido cabeleireiro, trás vantagem...
    Abraço amiga, e boa disposição.
    Dilita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dilita querida,
      Não é para qualquer uma ter o "Olimpo" aos seus pés.
      Beijos e deixei recado na mensagem do seu esposo.
      Saudades com gosto de cocada

      Excluir
  3. Ó minha querida senhora.Essa de pedir cortes diferentes agrada-me sobremaneira, pois fui cabeleireiro de senhoras 40 anos e acho que um cabeleireiro, deve apoiar as mudanças de cortes todos os meses ou de todos os dias Um cabeleireiro para dar respostas a essas necessidades das senhoras inquetas, deve fazer formação nas linhas Outono -Inverno e Primavera -Verão -Verão, para respnder ás modicaçoes e exgências da clientela. Gostava muito de a ter como cliente, havia de ver a minha paixão.Foram estas exigências que me tornaram conhecido em Portugal, Lisboa e Figueira da Foz.
    O blogue Barbeiro visagista, da minha colega Marta, Rio de Janeiro, tem publicado trabalhos meus Abraço e gostei de saber que cabeleireiro consigo não pode dormir Marido da Dilita Olimpio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Queridos amigos,
      Que surpresa agradável esta vista do casal. Fico muito contente em conhecer o Olimpo e afirmo que estando em Portugal, agenda reino salão.
      Feliz dos se faz em companhia até nas viagens pela web. Vocês são ótimos.
      Beijos e abraços cá da Bahia

      Excluir

Obrigada pela visita. Deixe seu comentáro, enquanto passo nosso cafezinho.